Archive for the ‘ Outros esportes ’ Category

O ‘sim’ de Rubens Barrichello…

(Foto: Carsten Horst)

Não poderia deixar passar a tão esperada notícia no meio do automobilismo. Na tarde desta quinta-feira, Rubens Barrichello anunciou de maneira oficial que correrá a temporada 2012 na Fórmula Indy. Depois de 19 anos, o recordista de participações em corridas de Fórmula 1 não acertou com nenhuma equipe e acabou mudando de categoria.

(Foto: Carsten Horst)

Dono de 11 vitórias, 14 poles, 68 pódios e dois vice-campeonatos em passagens pelas equipes Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn e Williams, na principal categoria do automobilismo mundial, Rubinho iniciará uma nova fase em sua carreira. Com a maioria das etapas sendo disputadas nos Estados Unidos, terá de se mudar com a família para lá. Disputará todas as corridas, inclusive as provas em circuitos ovais, pela equipe KV Racing, a mesma do amigo de longa data, e um dos principais responsáveis pela contratação de Rubinho, Tony Kanaan. Barrichello correrá com o carro número 8. Tony renovou por dois anos com a mesma equipe.
(Foto: Benito Santos/Mpteam/Divulgação)

O piloto brasileiro (ex-Fórmula 1) começou a repensar a carreira após perder a vaga na equipe Williams para o compatriota Bruno Senna. Convidado por Tony para testes em carros da Indy, Rubinho acabou se saindo melhor do que se esperava, treinando, inclusive, um dia a mais do que o planejado inicialmente. No último fim de semana, Barrichello e a KV voltaram a trabalhar juntos em uma nova sessão de treinos, desta vez na pista de Sonoma, também nos Estados Unidos. O desempenho não foi similar ao do primeiro encontro. Àquela altura, no entanto, um acordo já estava encaminhado para a disputa da temporada 2012 da Indy. Algo que fez com que Barrichello, que completa 40 anos em maio, precisasse vencer também um grande adversário: o receio da esposa Silvana com os perigosos circuitos ovais.

A situação da Silvana era verdade, era uma coisa que havia prometido a ela. Imaginava correr 25 anos na F-1 e depois numa Stock Car, no Brasil. Muitas vezes, assistindo às corridas do Tony e do Felipe Giaffone, víamos algumas batidas e ela me fez prometer que não faria isso. Tenho que agradecer a ela, pois foi daí que se desenvolveu o negócio.”

A esposa de Rubinho, Silvana, e os filhos Fernando e Eduardo
Além disso, Barrichello ainda falou sobre a adaptação, a amizade com Kanaan e a expectativa para essa nova fase da vida e da carreira.

Essa é uma nova fase na minha vida, e muito feliz. Quando o convite veio, fui com a cabeça aberta. Mas, como piloto profissional, competitivo, você quer fazer as coisas bem feitas. Me adaptei muito rápido e tive muito apoio de toda a equipe. Aos 39 anos de idade, aos 39 do segundo tempo, só tenho a agradecer por esta oportunidade.”

Não começo do zero, pois tenho uma experiência longa no automobilismo. Será o meu 34º ano, o que faz com que eu comece em um patamar que não é o zero. Mas tenho muito o que aprender com o Tony. Tive companheiros amigos e não tão amigos, mas nunca tive um irmão. Estava brincando outro dia, pensei como será minha disputa com Tony, pois nunca fui um cara de amolecer, sempre fui aguerrido, de lutar por cada freada. De repente, com o Tony, pode ser que eu dê uma amolecida. Tenho um trato com o Tony. Ele me deixa ganhar em São Paulo se eu deixar ele ganhar em Indianápolis. Não vejo um lugar mais apropriado como o sambódromo para eu poder dar uma sambadinha.”

(Foto: Getty Images)

Bruno Senna do Brasil…e da Williams!!

(Foto: Divulgação / Williams)


Depois de muitas indefinições, o circo da Fórmula 1 está quase pronto para a temporada 2012. E para a torcida brasileira, tem notícias boas e ruins. Começamos pela boa. Aliás, boa não, ótima notícia. Bruno Senna é piloto da Williams. Na manhã desta terça-feira, a equipe inglesa divulgou comunicado oficializando a contratação do piloto brasileiro, que terá companheiro o venezuelano Pastor Maldonado. A notícia ruim já está implícita, uma vez que Bruno chega no lugar de Rubens Barrichello, que, depois de 19 anos na categoria maior do automobilismo mundial, deve ficar de fora da Fórmula 1.

(Foto: globoesporte.com/voandobaixo)

Com 28 anos de idade, Brnuo Senna tem sua primeira chance em um time mais forte, uma vez que estreou na F1 em 2010, pela discreta HRT. Após desempenhar boa capacidade, mesmo com um carro extremamente limitado, se transferiu para a Lotus, atuando como piloto reserva até a décima primeira etapa da temporada, quando substituiu o alemão Nick Heidfeld. Em oito provas, sua melhor colocação foi uma oitava posição. Agora, o piloto que herda um dos sobrenomes mais importantes do esporte mundial, chega justamente à equipe em que o tio fez suas últimas corridas. Em 1994, Ayrton Senna assumiu o volante do carro da Williams para tentar seu quarto título mundial. Após marcar três poles em em três corridas, o piloto morreu em um acidente nas primeiras voltas do GP de San Marino.

(Foto: Divulgação / Williams)

2012 vai ser um ano super importante pra mim. Estou muito animado para começar esse ano trabalhando muito bem com a equipe. A equipe está muito motivada para fazer um campeonato forte, depois do ano difícil em 2011. Eu também tenho essa motivação muito grande de poder provar do que eu sou capaz de fazer. E a motivação com certeza é a mais forte possível junto com a equipe.

Fazer parte da equipe que o Ayrton correu é também uma sensação de muito orgulho porque agente acaba cruzando os caminhos e ficando cmo aquela sensação de nostalgia. Ele escreveu uma história interessante nessa equipe, não foi uma história fácil. Mas a trajetória dele nessa equipe mudou a história do automobilismo e eu espero que o meu capítulo nessa equipe seja mais longo, com certeza, e muito mais contente.

GP de São Power…

eBand.com.br


O australiano Will Power voltou a mostrar a sua força em São Paulo. Pela segunda vez consecutiva, o piloto da Penske venceu a etapa brasileira da Indy, encerrada na manhã desta segunda-feira, após o adiamento da prova neste domingo por conta do mau tempo no circuito do Anhembi, na zona norte da capital paulista. Em seguida, Graham Rahal cruzou na segunda posição, Ryan Briscoe foi o terceiro e Dario Franchitti finalizou na quarta colocação.

O mau tempo em São Paulo na tarde deste domingo, dia 1o., provocou o adiamento da etapa da Indy no Brasil. Depois de uma manhã quente e de sol neste domingo, poucos entre os 41 mil presentes nas arquibancadas ainda acreditavam na previsão de chuva para a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé. Mas em questão de minutos, nuvens carregadas chegaram ao Anhembi e o que era uma fina garoa logo se transformou em um temporal. Assim que foi dada a largada por Emerson Fittipald, já sob chuva, o S do Samba foi palco de um acidente na primeira curva da prova, após duas voltas sob bandeira amarela. Helio Castroneves acertou o muro na saída da chicane. Depois, Simona de Silvestro ficou prensada por Vitor Meira e bateu no carro de Helinho. Instantes depois, foi a vez de Danica se juntar aos dois, e, no impacto, acertar com a roda traseira o carro de Tony Kanaan. O baiano sofreu uma luxação na mão esquerda, com um sangramento no polegar.

Com a chuva mais forte, às 13h49 a direção de prova colocou a prova sob bandeira vermelha, paralisando a corrida, após quatorze voltas. A organização da prova anunciou, por volta de 17h, que a corrida foi adiada para a manhã de segunda-feira. Esta foi a segunda vitória de Power na temporada. Antes, ele venceu a segunda etapa da Indy, no Alabama. Após ser pole pela quarta vez no ano, ao largar na frente no domingo, o australiano também saiu na primeira colocação no reinício da corrida nesta segunda-feira. Ele chegou a ser ultrapassado na 26a. volta pelo japonês Takuma Sato, caiu para a oitava posição, mas se recuperou e conseguiu garantir a vitória.

Os brasileiros não foram bem na disputa. Vitor Meira terminou em 17o, seguido por Helio Castroneves e Tony Kanaan, 21o e 22o, respectivamente. Raphael Matos e Bia Figueiredo abandonaram a corrida. Além de vencer a corrida, Power também comemorou a liderança do campeonato, com 168 pontos. O segundo colocado é Dario Franchitti, com 154, seguido por Oriol Servia, com 110. O brasileiro mais bem colocado é Tony Kanaan, na sexta posição, com 99. Vitor Meira é o 12o; Castroneves, o 17o.; Raphael Matos é o 18o e Bia Figueiredo é a 26a. colocada no geral.

– Confira a classificação final:

. Will Power (AUS/Penske),
2º. Graham Rahal (EUA/Ganassi),
3º. Ryan Briscoe (AUS/Penske),
4º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi),
5º. Oriol Servià (ESP/Newman-Haas),
6º. Mike Conway (ING/Andretti Autosport),
7º. Justin Wilson (ING/Dreyer & Reinbold),
8º. Takuma Sato (JAP/KV),
9º. James Hinchcliffe (CAN/Newman-Haas),
10º. JR Hildebrand (EUA/Panther),
11º. Sebastian Saavedra (COL/Conquest),
12º. Scott Dixon (NZL/Ganassi),
13º. Ernesto Viso (VEN/KV),
14º. Marco Andretti (EUA/Andretti Autosport),
15º. James Jakes (ING/Dale Coyne),
16º. Charlie Kimball (EUA/Ganassi),
17º. Vitor Meira (BRA/Foyt),
18º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti Autosport),
19º. Alex Tagliani (CAN/Sam Schmidt),
20º. Simona de Silvestro (SUI/HVM),
21º. Hélio Castroneves (BRA/Penske),
22º. Tony Kanaan (BRA/KV),
23º. Danica Patrick (EUA/Andretti Autosport),
24º. Bia Figueiredo (BRA/Dreyer & Reinbold), abandonou
25º. Raphael Matos (BRA/AFS), abandonou

Chuva adia Flamengo X Univ. Chile…

Devido as lamentáveis chuvas que caem sobre o Rio de Janeiro, causando mais de 90 mortes confirmadas e muita destruição e caos na cidade, a Secretaria Estadual de Turismo, Esporte e Lazer do Rio de Janeiro decidiu adiar a partida entre Flamengo e Universidad do Chile, que ocorreria no Maracanã, ás 21h50 dessa quarta-feira, pela quinta rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América.
A medida foi considerada preventiva e nessa quarta-feira a situação do estadio do Maracanã será reavaliada.

Durante a tarde dessa terça-feira, não se conseguia enxergar o gramado do estádio, totalmente coberto por água e lama. Além disso, os estragos eram nítidos por todo o estádio e nos arredores. Nos túneis de acesso, tanto para os torcedores, como também nos vestiários, a inundação chegou a impressionar, com água a mais de 2 metros. Isso sem contar a sujeira, com papéis, lixo e até detritos tomando conta das rampas de acesso e ruas das proximidades do Maracanã.

O ginásio do Maracanãzinho também não escapou dos estragos. Alagou durante a tarde, e o time feminino de vôlei do Rio de Janeiro/Unilever, do técnico Bernardinho ficou ilhado no local. As jogadoras treinavam a partir das 18 horas da segunda-feira e acabaram passando a noite no ginásio devido a não terem como deixar o local por causa das inundações na região. As atletas se alimentaram de pizzas trazidas a pé por um amigo e dormiram nas tribunas, pois a quadra também ficou repleta de água. Bernardinho, a delegação do time e as meninas só deixaram o Maracanãzinho por volta das 11 da manhã dessa terça-feira.

Alonso leva a primeira etapa da F1 2010…

GLOBOESPORTE.COM
Sakhir, Bahrein


O abraço logo após a prova deste domingo foi natural para quem abriu o ano com uma dobradinha incontestável. No duelo interno da Ferrari, contudo, Fernando Alonso tem mais motivos para sorrir do que Felipe Massa. O espanhol ultrapassou o brasileiro logo na largada do GP do Bahrein, superou o alemão Sebastian Vettel na 34ª volta e venceu a primeira prova da temporada no circuito de Sakhir. Oito meses após o grave acidente do ano passado, Massa voltou a sentir o sabor de estar no pódio, à frente do inglês Lewis Hamilton, que chegou em terceiro.

Vettel largou na pole position e segurou sua RBR na ponta até a 34ª volta. Foi o máximo que conseguiu. Ele foi ultrapassado de uma só vez por Alonso e Massa e, com queda de potência no carro, perdeu posição também para a McLaren de Hamilton, terminando em quarto. Atrás de Vettel chegaram os dois alemães da Mercedes: em quinto, Nico Rosberg, e em sexto o heptacampeão Michael Schumacher, que voltou à Fórmula 1 após três anos de aposentadoria.
Os dois estreantes brasileiros não conseguiram permanecer muito tempo na pista. Lucas di Grassi, da VRT, teve problemas com o carro logo na terceira volta e ficou pelo caminho na caixa de brita de uma das curvas do circuito de Sakhir. Bruno Senna, da Hispania, foi até a 17ª volta, embora oito segundos mais lento que o líder, e abandonou após a quebra do motor Cosworth. Em sua estreia na Williams, Rubens Barrichello largou em 11º e chegou em 10º.

A segunda etapa do Mundial de Fórmula 1 acontece dia 28 de março, no circuito de Melbourne, na Austrália.

Na Indy em SP, Power é o primeiro e Vitor Meira consegue o pódio…

eBand.com.br

Após forte chuva que desabou sobre o Anhembi e uma paralisação de mais de 40 minutos, o piloto australiano Will Power, da Penske, foi o mais rápido no final da corrida e ainda contou com a sorte para garantir a vitória na São Paulo Indy 300.
Em segundo lugar ficou o americano Ryan Hunter-Reay, da Andretti Autosport. O brasileiro Vitor Meira, da AJ Foyt, desbancou vários favoritos e completou o pódio, chegando em terceiro lugar.

Outro brasileiro, o piloto Rafael Matos, da equipe Luczo Dragon, ficou em quarto. Helio Castroneves, da Penske, foi o 9º colocado, seguido de Tony Kanaan, da Andretti Autosport. Bia Figueiredo, da Dreyer & Reinbold, foi a 13ª, ficando à frente das outras quatro mulheres que disputaram a corrida. A badalada Danica Patrick, da Andretti Autosport, foi a 15ª.
Os outros brasileiros Mario Romancini, da Conquest, e Mario Moraes, da KV Racing Technology, não terminaram a prova.
Moraes se envolveu em um acidente com Marco Andretti logo na curva do Samba, a primeira do circuito, em que o carro do brasileiro ficou sobre o de Andretti. Apesar do susto, ninguém se feriu.

Na 24ª volta, nuvens pesadas começaram a rondar o circuito e as equipes se prepararam para a chuva, providenciando a troca para os pneus duros. Mas a força do temporal impediu que a corrida continuasse e, na 29ª volta os dirigentes da Indy decidiram pela bandeira vermelha, paralisando a prova.
Após 45 minutos e paralisação, os pilotos voltaram para a pista parcialmente seca. Mas como não havia tempo suficiente para o término da prova por voltas, a SP Indy 500 seguiria até completar duas horas de duração.

Na frente, Ryan Briscoe, da Penske, e Hunter-Reay brigavam pela primeira colocação. Mas Briscoe bateu sozinho faltando poucos minutos para o fim. No entanto, quem acabou se beneficiando foi Will Power, que ultrapassou Hunter-Reay e ficou com a liderança até receber a bandeirada final.

McLaren perde Mercedes, mas ganha Button…

Globoesporte.com

A montadora alemã Mercedes comprou a maior parte da Brawn GP e terá, a partir de 2010, sua própria escuderia: a Mercedes GP. O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo presidente da empresa, Dieter Zetsche, em uma entrevista coletiva em Frankfurt, na Alemanha. A montadora ainda confirmou a venda das ações que detinha de controle da McLaren, encerrando seu comando sobre a equipe inglesa. Por outro lado, garantiu o fornecimento de motores para o time até 2015.


No mesmo dia, o jornal britânico “The Guardian” anunciou a confirmação da contratação do atual campeão mundial para a McLaren. Janson Button já acertou os termos de seu contrato, com um salário de 6 milhões de libras por ano (R$ 17,2 milhões), e irá assinar o documento formal de três anos ainda nesta semana.
Caso as informações do jornal se confirmem, Button irá duplicar o salário recebido na Brawn em 2009 e irá contra os conselhos de ex-pilotos, como Niki Lauda, que o alertaram sobre a concorrência de preferência da equipe com Lewis Hamilton. Vale ressaltar que o contrato vigente do britânico garante um pagamento de 12 milhões de libras (R$ 34,5 milhões) por ano, o dobro do possível acordo com o campeão da temporada.
Na temporada 2009, a Brawn GP conquistou o Mundial de Construtores e ainda teve Jenson Button como o grande campeão. Seu companheiro de equipe, Rubens Barrichello, terminou em terceiro lugar. Os pilotos para a temporada 2010 ainda não foram confirmados, mas Nico Rosberg é um dos mais cotados.