Arquivo para outubro \30\UTC 2012

Brasil 1000!!!


Nesta terça-feira, Mano Menezes anunciou uma convocação especial. O amistoso diante da Colômbia, no próximo dia 14, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, será o jogo de número 1000 na história da Seleção Brasileira. Chamando sua força máxima, já que na semana do amistoso não terá rodada do Campeonato Brasileiro. Sem maiores surpresas, o grupo é basicamente o mesmo que convenceu nos últimos compromissos, diante dos frágeis Iraque e Japão. Pode-se dizer que as poucas novidades foram a manutenção de Leandro Castán, da Roma, que atuou contra os japoneses improvisado na lateral esquerda, agradou e volta a ser chamado. Além dele, o corintiano Fábio Santos foi o único lateral esquerdo a ser convocado e Mano dá a entender contar com ele, até pela contusão de Marcelo (do Real) e Alexsandro (do Porto).

Eis a lista completa dos convocados:
Goleiros:
Diego Alves (Valencia-ESP)
Jefferson (Botafogo)

Laterais:
Daniel Alves (Barcelona-ESP)
Adriano (Barcelona-ESP)
Fábio Santos (Corinthians)

Zagueiros
:
Thiago Silva (PSG-FRA)
David Luiz (Chelsea-ING)
Leandro Castán (Roma-ITA)
Réver (Atlético/MG)

Volantes:
Sandro (Tottenham-ING)
Paulinho (Corinthians)
Arouca (Santos)
Ramires (Chelsea-ING)

Meias:
Kaká (Real Madrid-ESP)
Oscar (Chelsea-ING)
Giuliano (Dnipro-UCR)
Lucas (São Paulo)
Thiago Neves (Fluminense)

Atacantes:
Neymar (Santos)
Leandro Damião (Internacional)
Hulk (Zenit-RUS)

Anúncios

Condenação Polêmica…

Tomás Hammes
GLOBOESPORTE.COM


Em partida marcada pela polêmica anulação do gol de Barcos, o Inter, enfim, conseguiu a segunda vitória consecutiva no returno do Brasileirão. Na tarde deste sábado, o time gaúcho virou o placar e ganhou do Palmeiras. Inter 2 x 1 Palmeiras. O resultado trouxe consequências opostas para as duas equipes: enquanto o Colorado – 5º com 51 pontos – ganhou fôlego pela busca do G-4, o Verdão – 18º com 32 pontos – se encontra em situação cada vez mais crítica no Z-4.

Luan abriu o placar para o time paulista. Fred e Rafael Moura fizeram os gols que garantiram os três pontos. Já aos 17 minutos do segundo tempo, Marcos Assunção bateu escanteio e o centroavante argentino mandou, de mão, para o fundo das redes. O árbitro Francisco Carlos Nascimento, que estava de frente para a jogada, se preparava para validar o lance quando foi chamado para uma espécie de conferência com assistentes e o delegado do jogo, Gerson Baluta. Após tomar conhecimento da irregularidade, o juiz anulou o tento.

Na próxima rodada, o Inter vai até Recife enfrentar o Náutico, no dia 4 de novembro. A partida será disputada no Estádio dos Aflitos, às 19h30m (horário de Brasília). Já o Palmeiras fica cada vez mais próximo da Série B em 2013. Também na mesma data, a equipe de Gilson Kleina recebe o Botafogo, às 17h, no Estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara.

Em outro jogo da rodada 33 do sábado que antecedeu o segundo turno das eleições, o São Paulo atropelou e se manteve tranquilo entre os quatro melhores. Lucas não fazia gols havia dez jogos, contando Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. Eram dois meses de jejum. Alguns já apontavam o cansaço do jovem, escalado à exaustão no São Paulo e convocado sempre para a Seleção Brasileira. Erro grave duvidar de um jogador como ele. Foram três gols, fato inédito na carreira, para decretar a vitória do São Paulo por 4 a 2 sobre o Sport. Vitória que valeu a vantagem de sete pontos sobre o quinto colocado, agora o Internacional, na luta pela vaga na Libertadores.

Também teve jogo na quinta feira anterior, e o líder se mostrou pronto para colocar as mãos no título. Depois de perder para o vice-líder Atlético-MG e ver as esperanças do rival crescerem, o Tricolor derrotou o Coritiba por 2 a 1, no Engenhão, chegou a 72 pontos e abriu novamente nove de distância na liderança, mas agora com apenas cinco jogos para o fim do Brasileirão. Quem brilhou na noite tricolor foi o jovem atacante Wellington Nem, que marcou o primeiro gol e ainda fez a jogada do marcado por Thiago Neves.

*Rodada 33*
Quinta – 25/10/2012
Fluminense 2 x 1 Coritiba – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
Santos 0 x 0 Náutico – Vila Belmiro/Santos(SP)
Ponte Preta 1 x 0 Cruzeiro – Moisés Lucarelli/Campinas(SP)
Sábado – 27/10/2012
Botafogo 4 x 0 Atlético/GO – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
Sport 2 x 4 São Paulo – Ilha do Retiro/Recife(PE)
Figueirense 0 x 0 Portuguesa – Orlando Scarpelli/Florianópolis(SC)
Corinthians 1 x 0 Vasco – Pacaembu/São Paulo(SP)
Inter 2 x 1 Palmeiras – Beira-Rio/Porto Alegre(RS)
Bahia 1 x 1 Grêmio – Pituaçu/Salvador(BA)
Quarta – 31/10/2012
Atlético/MG x Flamengo – Independência/Belo Horizonte(MG)

CLASSIFICAÇÃO P
1 Fluminense 72
2 Atlético/MG 63
3 Grêmio 60
4 São Paulo 58
5 Inter 51
6 Botafogo 50
Vasco 50
8 Corinthians 47
9 Cruzeiro 43
Ponte Preta 43
Santos 43
12 Coritiba 42
Náutico 42
14 Flamengo 40
Portuguesa 40
16 Bahia 37
17 Sport 33
18 Palmeiras 32
19 Figueirense 29
20 Atlético/GO 23

(Fotos: Edu Andrade-Gazeta Press/ Roberto Vinícius-Futura Press/ Ricardo Rimoli-Agência Lance/ Rubens Chiri-saopaulofc.net-Divulgação/ Dhavid Normando-Photocamera-Divulgação)

Coadjuvantes protagonizando…

Grupo A: Porto(POR), Dínamo Zagreb(CRO), Paris Saint Germain(FRA), Dínamo Kiev(UCR)

Pela terceira rodada da fase de grupos, mais uma vez Slatan Ibrahimovic brilhou e ajudou a dar a lógica no Grupo A da Liga. Os franceses foram até a cidade de Zagreb, na Croácia, encarar o Dínamo e não encontraram maiores dificuldades. Com um gol do atacante sueco, e outro de Jeremy Ménez, o Paris Saint Germain fez 2 a 0 e agora está três pontos atrás do outro favorito da chave, o Porto. Os portugueses receberam o outro Dínamo, o de Kiev. E o time do brasileiro Betão não aguentou a pressão dos anfitriões e à boa fase do atacante colombiano Jackson Martínez. Dois gols dele e 3 a 2 Porto.

1 Porto 9
2 PSG 6
3 Dínamo Kiev 3
4 Dínamo Zagreb 0

Grupo B: Arsenal(ING), Montpellier(FRA), Olympiakos(GRE), Schalke 04(ALE)


No grupo B, os holandeses do alemão Schalke 04 não deram chances aos ingleses do Arsenal. Mesmo jogando em Londres, os visitantes não se intimidaram com o poderio adversário e foram para cima. Contando com gols dos holandeses Huntellar e Afellay, o Schalke bateu o Arsenal por 2 a 0 e se isolaram na ponta da chave. deixando os rivais em segundo. Na outra partida do grupo, o Olimpiakos, da Grécia, conquistou a primeira vitória na Liga. Atuando também fora de casa, os gregos fizeram 2 a 1 frente ao Montpellier, que somou apenas um ponto até aqui.

1 Schalke 7
2 Arsenal 6
3 Olimpiakos 3
4 Montpellier 0

Grupo C: Milan(ITA), Málaga(ESP), Anderlecht(BEL), Zenit(RUS)


Zebra passeando no grupo C. Em uma chave aparentemente tranquila para o Milan, os italiano começam a se complicar. E quem se aproveita disso é o Málaga, estreante na maior competição de futebol entre clubes da Europa. Jogando em seus domínios, os espenhóis contaram com Joaquín, que foi de herói a vilão no mesmo jogo, para manter o 100% de aproveitamento em três partidas disputadas. Depois de perder um pênalti no primeiro tempo, o atacante espanhol fez o gol da vitória, que manteve os sete vezes campeões da Liga longe da primeira colocação. 1 a 0. 5 pontos separaram Málaga e Milan. Outra preocupação para o time de Pato, Robinho e cia. é o Zenit. A equipe do brasileiro Hulk venceu o Anderlecht, na Rússia, e agora estão apenas um ponto atrás dos milanistas.

1 Málaga 9
2 Milan 4
3 Zenit 3
4 Anderlecht 1

Grupo D: Real Madrid(ESP), Borussia Dortmund(ALE), Ajax(HOL), Manchester City(ING)


Se o Milan vai vivendo maus bocados no Grupo C, a situação do Manchester City no Grupo D, é ainda pior. Os atuais campeões ingleses conquistaram apenas um ponto até aqui e amargam a última posição. O tropeço da vez aconteceu em Amsterdã. Mesmo saindo na frente, os ingleses sofreram a virada, e acabaram derrotados por 3 a 1. Outro que acabou surpreendido foi o Real Madrid. Jogando em Dortmund, Cristiano Ronaldo não conseguiu deter o ímpeto alemão. 2 a 1 para o Borussia, novo líder da chave. O resultado embolou ainda mais a situação no grupo e faz com que o City se afaste mais de uma vaga para a próxima fase.

1 Borussia Dortmund 7
2 Real Madrid 6
3 Ajax 3
4 Manchester City 1

Grupo E: Chelsea(ING), Juventus(ITA), Shaktar Donetsk(UCR), Nordsjaelland(DIN)

Muito bem no Campeonato Inglês, no qual é líder com certa folga, o iminente adversário do Corinthians no Mundial de Clubes do Japão em dezembro, chegou à Ucrânia embalado. E foi embora decepcionado. Frente à legião brasileira que atua pelo Shaktar, os ingleses acabaram se dando mal. Com gols de Alex Teixeira, ex-Vasco, e Fernandinho, ex-Atlético/PR e com passagem pela Seleção Brasileira, os ucranianos fizeram 2 a 1 (Oscar marcou para os Blues) e assumiram a liderança do grupo. No outro jogo, a Juventus viajou para a Dinamarca e ficou no empate diante do Nordsjaelland: 1 a 1.

1 Shaktar 7
2 Chelsea 4
3 Juventus 3
4 Nordsjaelland 1

Grupo F: Bayern de Munique(ALE), Valencia(ESP), Lille(FRA), BATE Borisov(BIE)


Tudo junto e misturado no Grupo F. Exceto os franceses do Lille, que só perderam na competição até o momento, todas as equipes mantém a mesma pontuação e têm as mesmas chances de classificação. Surpresa maior pelo BATE Borisov, da Bielorrússia, que divide a ponta com Bayer de Munique e Valencia. Nesta terceira rodada, os espanhóis jogaram fora de casa contra o BATE e venceram por 3 a 0. Já o Bayern também jogou longe de seus domínios, e fez 1 a 0 no Lille, gol de Thomas Muller.

1 Valencia 6
BATE 6
Bayern 6
4 Lille 0

Grupo G: Barcelona(ESP), Benfica(POR), Celtic(ESC), Spartak Moscou(RUS)

Mesmo não jogando tudo o que pode, o Barcelona lidera sem problemas o seu grupo da Liga dos Campeões da Europa. Jogando em casa, Messi passou em branco, mas Andres Iniesta e Jordi Alba fizeram os gols da vitória do Barça por 2 a 1 para cima do Celtic, da Escócia. Os catalães continuam com 100% de aproveitamento, três vitórias em três jogos na Liga. Longe dali, em Moscou, o Spartak surpreendeu o Benfica e conquistou a primeira vitória na competição. Com isso, os portugueses do Benfica permenceram com apenas um ponto e estão muito próximos da eliminação.

1 Barcelona 9
2 Celtic 4
3 Spartak Moscou 3
4 Benfica 1

Grupo H: Manchester United(ING), Braga(POR), Cluj(ROM), Galatasaray(TUR)

O Manchester United deu um susto dos grandes para cima de seus torcedores. Atuando em Old Trafford, os anfitriões saíram perdendo por dois a zero para o Braga, de Portugal, com dois gols do brasileiro Alanzinho. Mas deu tempo de uma reação incrível. Dois gols do mexicano Chicharito Hernandez e um do zagueiro Evans deram a vitória e a liderança para os Diabos Vermelhos, que é outra equipe a manter o 100%, com três vitórias em três jogos. No outro jogo da chave, Galatasaray e Cluj empataram em 1 a 1.

1 Manchester United 9
2 Cluj 4
3 Braga 3
4 Galatasaray 1

(Fotos: EFE/ AP/ Reuters/ GettyImages)

Palmeirenses ‘Aflitos’…

Diego Ribeiro
GLOBOESPORTE.COM

O drama do Palmeiras cresce a cada rodada, e o Náutico se aproxima da tranquilidade no Campeonato Brasileiro. Justamente nesse estádio e com requintes de crueldade para o torcedor paulista, o Timbu foi, mais uma vez, implacável em seus domínios. E como se não bastasse o momento turbulento, a sorte deixou de acompanhar o Palmeiras. O primeiro tempo contra o Náutico foi uma exata demonstração de que a fase é das piores. O Verdão teve nas mãos o controle da partida, ignorou a força dos pernambucanos em casa, criou chances claras, mas voltou para os vestiários em desvantagem no placar.

Apesar dos desfalques, principalmente de Marcos Assunção e Barcos, os paulistas começaram a partida pressionando. Foram mais de dez minutos de amplo domínio. Oportunidades não faltaram. Primeiro, Felipe salvou em chute forte de Luan. Depois, sem goleiro, Obina desviou na pequena área, mas Alison salvou sobre a linha. O Verdão, porém, pagou caro por se abrir e perder as oportunidades. Com a defesa rival exposta, o Náutico precisou de apenas uma chance para marcar. Aos 13, o artilheiro Kieza aplicou um belo drible em Thiago Heleno na área e, com estilo, colocou a bola no canto esquerdo de Bruno, aumentando o desespero verde.

Ao contrário de outras partidas, o Palmeiras não entrou em desespero com o gol sofrido. O Timbu se retraiu à espera de um novo contra-ataque e permitiu que o adversário chegasse novamente. Mas, por outro lado, as chances diminuíram. Já na volta para a etapa final, os visitantes não conseguiram manter o mesmo ímpeto. O Náutico voltou mais bem posicionado defensivamente, parou de errar tanto e impediu uma nova pressão. De quebra, poderia ter decidido a partida antes dos dez minutos. Araújo parou em bela defesa de Bruno na área, e Rhayner carimbou a trave.

O drama aumentou a partir dos 17 minutos. Nitidamente mais nervoso, o Palmeiras perdeu o zagueiro Thiago Heleno, expulso após uma falta em Araújo. O lance foi suficiente para descontrolar ainda mais a equipe. Sem a mesma troca de passes da etapa inicial, o time passou a viver de lances isolados, como um perigoso chute de Obina que passou próximo ao ângulo esquerdo de Felipe.

Gilson Kleina ainda tentou de tudo para fazer o Verdão reagir. Betinho, Patrick Vieira e Vinicius entraram, mas pouco fizeram para mudar o comportamento da equipe. A única chance de perigo surgiu aos 37. Após cruzamento da Tiago Real, Luan tentou pegar de primeira na área e jogou para longe a última chance. Coube ao Náutico conter a tentativa de abafar dos paulistas e administrar a vantagem para praticamente se garantir na Série A no próximo ano. Meta que, a cada rodada, está mais distante de ser cumprida no Palmeiras. Náutico 1 x 0 Palmeiras. O resultado deixa o Palmeiras com 26 ponos e em péssima situação, no 18º lugar. A oito rodadas do fim, a diferença para o Bahia (derrotado pelo Coritiba), último a se salvar neste momento, permanece em nove pontos.

Já no Morumbi, Rogério Ceni pisou no gramado do estádio do São Paulo pela quingentésima vez. Para presenteá-lo, o São Paulo resolveu dar o que o goleiro mais gosta: dedicação, raça, vontade e disposição. Receita que, mesmo executada por apenas 30 minutos, foi fatal para o frágil Figueirense. A vitória por 2 a 0, com gols de Luis Fabiano e Douglas, e mais a derrota do Vasco para o Santos pelo mesmo placar levaram o Tricolor pela primeira vez ao G-4 do Brasileirão. O time catarinense está ainda mais perto do rebaixamento.

Nos outros jogos da rodada 30, o Fluminense manteve os nove pontos de folga na liderança do campeonato, mas com uma dose considerável de sofrimento e outro punhado de polêmica. Após levar gol no primeiro minuto da partida em São Januário, os lances do triunfo tricolor foram questionáveis: o de Fred nasceu de um pênalti marcado em toque de mão duvidoso de Luan, e o de Gum se originou em falta inexistente sobre Marcos Junior. O Atlético/MG também venceu, 2 a 1, também de virada, pra cima do Sport. Do peltão da frente, o único a não vencer foi o Grêmio, que empatou com o Grêmio em 1 a 1.

Alex está fora do Fenerbahce!!


Depois de oito anos de glórias e conquistas, o meia Alex não vestirá mais a camisa do Fenerbahce. Nesta segunda-feira, o camisa 10 confirmou que rescindiu o contrato com o clube turco. E o principal causador dessa rescisão atende pelo nome de Aykut Kocaman, ex-ídolo e atual técnico do Fenerbahce. O que se diz é que o comandante passou a deixar Alex de lado quando o brasileiro passou a se aproximar dos números e recordes ao qual o ex-jogador havia atingido com a camisa de Fener. Para citar um exemplo, Alex tem 185 gols é o oitavo da lista de maiores artilheiros de todos os tempos no clube, nove a menos que o técnico. Contando apenas o Campeonato Turco, Kocaman é o recordista do clube com 140, somente quatro a mais que o brasileiro. Ao que deixa claro por puro ‘ciúme’, o treinador passou a utilizar Alex bem pouco, deixando-o na reserva e, na maioria das vezes, nem relacionando o atleta.

Alex já andava insatisfeito com a situação, mas o ápice aconteceu ontem mesmo, quando a diretoria do clube declarou que o meia estava afastado do restante do elenco, e que iria passar a treinar em separado, sem explicar os motivos dessa decisão. Quase que imediatamente, através do Twitter, Alex rebateu e afirmou ter rescindido o contrato. Já nesta terça, Alex emitiu um comunicado esclarecendo como que aconteceu sua saída. O que ele passa foi que o treinador lhe passou o seguinte recado: “Eu s
ou o treinador e a liderança do time, mas você é muito grande e forte. Não posso ter você contra minhas ideias dentro do vestiário. Por isso tomei essa decisão.” A decisão foi de afastar o meia brasileiro, que momentos depois foi à sala do presidente do Fenerbahce, que não lhe passou confirança perante a situação e, segundo o próprio atleta, o ordenou aceitar a iniciativa do técnico: “A decisão é sua! Você treina em separado ou vai embora!” Essa conversa durou cerca de cinco minutos. Alex está fora da equipe turca.

A notícia causou revolta nos torcedores, que foram até a casa de Alex durante a madrugada, em mais uma prova de amor com o ídolo. Centenas de pessoas fizeram protesto contra a diretoria e até queimaram uma bandeira com a imagem do presidente. Emocionado, Alex apareceu na janela ao lado de familiares e agradeceu pelo carinho. Por iniciativa da torcida, a diretoria inaugurou no dia 15 de setembro uma estátua do craque em uma praça ao lado do estádio Şükrü Saracoğlu. Quem também ficou muito feliz com todo esse cenário foram diretorias e torcidas de Palmeiras, Coritiba e Cruzeiro, ex-equipes de Alex no Brasil, e para as quais o jogador afirmou que gostaria de atuar novamente quando retornasse ao Brasil. Especula-se que Santos e Grêmio também entrariam na briga para contar com o jogador de 36 anos.

(Fotos: Divulgação/ Getty)

O Japão é logo ali…

Carlos Augusto Ferrari
GLOBOESPORTE.COM


O Corinthians deu neste domingo mais um passo no Campeonato Brasileiro para poder pensar só no Mundial de Clubes. Mas não foi fácil como o placar pode sugerir. Com uma atuação discreta no primeiro tempo, o Timão despertou apenas na etapa final. Pensando no torneio internacional, marcado para dezembro, no Japão, o Corinthians teve neste domingo a ajuda do presente e do futuro da equipe. Presente nos pés de Paulinho, fundamental ao abrir caminho para o triunfo aparecendo como um atacante na área. Futuro com Romarinho, cada vez mais adaptado ao esquema tático.

Com a tradicional marcação no campo de ataque, o Timão assustou o adversário nos primeiros minutos, controlou a partida sem grandes problemas, mas não conseguiu ficar em vantagem no placar. O passar do tempo permitiu que o Leão se ajustasse e segurasse a igualdade com uma estratégia claramente defensiva. A blitz feita pelos corintianos nos momentos iniciais rendeu também as melhores oportunidades de um primeiro tempo de baixo nível técnico. Já o Sport usou a experiência de veteranos como Cicinho e Hugo, para segurar o ímpeto alvinegro. Mais do que satisfeito com um empate diante do campeão da Libertadores, no Pacaembu, o Leão esfriou a partida e quase não deu trabalho a Cássio.

Na etapa final, o Timão voltou tentando colocar mais velocidade na partida. Tite deu liberdade total a Paulinho para se aproximar do setor ofensivo e tentar embaralhar a forte marcação rival. A alteração tática funcionou antes mesmo dos dez minutos. Em rápida jogada pela direita, o volante recebeu de Alessandro na área e tocou rasteiro, no canto direito do goleiro pernambucano. Belo gol do Timão, que se tornou soberano em campo depois disso.

Os visitantes ainda tentaram reagir ao abandonarem a retranca, mas teve problemas ofensivos para assustar. Mas o desespero em tentar avançar de qualquer jeito acabou prejudicando os visitantes. Os paulistas ganharam espaço para atacar e ainda contaram com os vacilos do adversário. Aos 25, Ralf roubou a bola no meio de campo e lançou Romarinho na esquerda. Com a defesa pernambucana aberta, o atacante avançou em velocidade e chutou rasteiro, dobrando a vantagem.

Com a partida praticamente decidida, o Corinthians teve tempo para aumentar. Alessandro cruzou da direita, Guerrero chutou forte, mas parou no goleiro Magrão. No rebote, Romarinho ganhou da zaga na pequena área e tocou para a rede. Ainda houve tempo para Guerrero fazer um belo gol, anulado corretamente pela arbitragem – o peruano estava impedido quando recebeu de Romarinho na área. Corinthians 3 x 0 Sport. O resultado deixa o Timão em oitavo, apenas seis pontos atrás da meta estipulada pela comissão técnica para iniciar o planejamento para o Mundial. O Alvinegro soma agora 39 pontos, seis abaixo dos 45 que a comissão técnica deseja para dar descanso aos titulares. Os corintianos, aliás, ajudaram o arquirrival Palmeiras na luta contra o rebaixamento. O Sport permanece com 27 pontos, somente um acima do Verdão.

Por falar no alviverde, o Palmeiras continua sua luta, renovando as esperanças de se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Nem o frio e muito menos a situação delicada impediram a torcida de lotar o Pacaembu, na noite deste sábado. No reencontro do “inimigo íntimo” Gilson Kleina com a Macaca, quem decidiu foi o Pirata do Verdão, marcando dois gols na vitória por 3 a 0 – Assunção fez o terceiro. A Ponte, que estreou o técnico Guto Ferreira, perdeu invencibilidade de oito jogos – foi a primeira derrota no returno – e se mantém na zona intermediária da tabela.

Mas quem merece maior destaque na rodada 26 é o líder Fluminense. Isso porque o Tricolor abriu seis pontos de vantagem para o segundo colocado, e ainda fez isso vencendo o clássico diante do maior rival. O golaço de Fred no primeiro tempo, de voleio, rendeu ao Flu o 1 a 0 sobre o Flamengo, também graças a Diego Cavalieri, que defendeu um pênalti cobrado por Botinelli. O time de Abel Braga agora tem 59 pontos, seis a mais que o Atlético/MG, que ficou para trás, muito também pelo empate em 1 a 1 com a Portuguesa, no Canindé.

(Fotos: Fernando Borges-Terra/ Tom Dib-Agência Lance/ Dhavid Normando-Photocamera-Divulgação)

Anúncios