Arquivo para novembro \30\UTC 2011

Muricy escolhe os representantes brasileiros no Mundial…

(Foto: Ivan Stortti)

Na última segunda-feira, o técnico Muricy Ramalho anunciou os jogadores do elenco santista que irão viajar para o Japão, para a disputa do Mundial de Clubes da Fifa. São 23 os convocados e não houveram maiores surpresas na escolha do treinador do Peixe. A única definição que deixava alguma dúvida na cabeça do comandante foi a de levar o jovem zagueiro Vinicius Simon, em vez de convocar o volante Rodrigo Possebon, ex-Manchester United. Dos 30 pré-selecionados, além de Possebon, também foram cortados Adriano (lesionado), Crystian, Eder Lima, Leandro Silva, Breitner e Tiago Alves. A viagem para o outro lado do mundo está marcada para a próxima segunda-feira. Antes de chegar à cidade de Nagoya, o time faz uma escala em Frankfurt, na Alemanha. O Santos estreia na semifinal do Mundial no dia 14 de dezembro em Toyota. O adversário sairá do duelo entre o Monterrey, do México, e o vencedor da partida entre o Auckland, da Nova Zelândia, e o campeão japonês, representante do país anfitrião, que será definido no próximo sábado.

(Foto: AP)

Eis a lista completa dos jogadores convocados por Muricy Ramalho:

1-Rafael
2-Edu Dracena
3-Léo
4-Danilo
5-Arouca
6-Durval
7-Henrique
8-Elano
9-Borges
10-Paulo Henrique Ganso
11-Neymar
12-Aranha
13-Bruno Aguiar
14-Bruno Rodrigo
15-Anderson Carvalho
16-Vinicius Simon
17-Felipe Anderson
18-Ibson
19-Alan Kardec
20-Rentería
21-Pará
22-Diogo
23-Vladimir

(Foto: Marcos Ribolli)

Anúncios

Sensacional!!!

O título desse blog pode resumir completamente a reta final desse Campeonato Brasileiro de 2011. Pelo quarto ano seguido, e de maneira ainda muito mais emocionante, o torneio nacional vai ser decidido na última rodada. A maneira que isso poderia não acontecer nessa edição seria a vitória do Corinthians, jogando fora de casa contra o Figueirense, em Florianópolis, e contar com um tropeço (empate ou derrota) do Vasco frente ao Fluminense, no Engenhão, o que abriria mais de quatro pontos de vantagem, impedindo que os cariocas atingissem a pontuação corintiana.

Com tudo isso, Corinthians e Figueirense ganhou ares de decisão propriamente dita. Estádio lotado, muita pressão, jogo nervoso e bastante pegado e futebol fraco. Esse foi o panorama da primeira etapa, na qual a principal atração foi uma cobrança de falta de Júlio César, na trave esquerda do seu homônimo. Além disso, muitos erros, passe, finalização, etc. Emerson e Willian, como de costume, corriam muito, vinham buscar jogo e marcar também no campo de defesa, e não ofereciam perigo no campo de ataque.

Para a etapa final, o técnico Tite resolveu mexer. Sacou Willian para mandar Alex à campo. Povoando mais o meio campo, principalmente a armação da equipe, Alex estava prestes a mais uma vez mudar o panorama do jogo do Timão no Brasileirão. Ajudou o inoperante Danilo e dava mais visão de jogo ao time corintiano. Paralelo a isso, o Figueira começou a sair em contra-ataque. Wellington Nem arriscou de fora da área, aos 14, e a bola passou tirando tinta da trave esquerda do camisa 1 do time de Parque São Jorge.

No Rio de Janeiro, o clássico entre Vasco e Fluminense permanecia sem gols, o que agradava aos paulistas. No Orlando Scarpelli, o cronômetro marcava 23 minutos quando o Corinthians chegou ao gol que precisava para gritar ‘É Campeão!’. Alex fez grande jogada em velocidade, se livrou de dois marcadores, invadiu a área, e me precisou olhar para fazer o levantamento na medida, na cabeça de Liedson. O camisa 9, sem marcação, cabeceou de leve para as redes e saiu fazendo a festa com a torcida corintiana.

A festa do título já estava se encaminhando, quando vem a notícia do Engenhão. Alecsandro, de cabeça, abriu o marcador e colocou o Vasco na frente do Flu. O campeonato voltava a ficar indefinido. O nervosismo e a apreensão voltaram a tomar conta da partida em Floripa. Agora, o time da casa assumia as ações. O tempo já passava dos 40 minutos, quando Aloísio, que havia acabado de entrar no lugar de Júlio César, ganhou fácil na velocidade de Paulo André pela esquerda, cruzou fechado e a bola passou caprichosamente em frente ao gol aberto, com Wellington Nem chegando atrasado para empurrar para dentro. Aos 42, novo delírio da Fiel Torcida. Fred dominou na grande área vascaína e girou para dentro, fazendo bonito gol de empate no Engenhão.

O jogo acabou no Orlando Scarpelli. Alguns jogadores até ameaçaram comemorar o título. Porém, no Rio de Janeiro, ainda faltavam alguns minutos. O elenco corintiano se reuniu no centro do gramado para aguardar a iminente festa do penta campeonato. Se aqueles minutos que faltavam se passassem e a situação não mudasse, a festa começaria. Não foi isso que aconteceu. Aos 46 minutos, Alecsandro faz cruzamento na área, Bernardo entra cabeceando, o goleiro Diego Cavalieri faz grande defesa mas espalma para frente, soltando no pé do próprio camisa 31, que saiu chorando em meio à comemoração. Resultados finais: Figueirense 0 x 1 Corinthians; Vasco 2 x 1 Fluminense.

Com os resultados, os jogadores corintianos deixaram o gramado um pouco cabisbaixos, cientes de que as definições gerais ficaram para o próximo domingo. O Corinthians encerra sua participação no Brasileirão no clássico diante do Palmeiras, no Pacaembu. Um empate dá o quinto título Brasileiro para o Timão. Já os vascaínos precisam vencer o Flamengo na rodada final, e ainda torcer desesperadamente por uma vitória palmeirense no clássico paulista, para conquistar o segundo título no ano.

Nas outras ‘decisões’ da penúltima rodada do Brasileirão, o São Paulo ficou ainda mais longe de uma das vagas para a Taça Libertadores da América. No clássico frente o Palmeiras, o time verde entrou com o ímpeto de prejudicar os rivais e conseguiu jogar bem, o que há muito não se via. Mas o gol foi da maneira mais conhecida: em cobrança de falta de Marcos Assunção. 1 a 0, e o Tricolor precisa vencer a última partida e ainda torcer por tropeços de Figueirense, Internacional e Coritiba.

Por falar em Coritiba, o clube verde do Paraná foi a grande surpresa da rodada. Não pela conquista dos três pontos sobre o Avaí, já rebaixado, mas por ultrapassar os favoritos e assumir uma das vagas para a Libertadores. Favorecido pelos vacilos de Figueira, Inter e São Paulo, os paranaenses foram catapultados para o G5, e só precisam de um empate contra o rival Atlético/PR na rodada final para se garantir na competição das Américas. E se o assunto é Atlético/PR, o assunto é desespero. O Furacão já está com um pé na Série B do ano que vem, principalmente depois de perder para o já condenado América/MG, desperdiçando chance de ouro de subir na tabela. Ceará e Cruzeiro fizeram o jogo dos desesperados e permaneceram nas mesmas situações. Empate em 2 a 2 e cada um por si para escapar da degola na última rodada.

RODADA 37
>Domingo – 27/11/2011
Fluminense 1 x 2 Vasco – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
Palmeiras 1 x 0 São Paulo – Pacaembu/São Paulo(SP)
Grêmio 2 x 2 Atlético/GO – Olímpico/Porto Alegre(RS)
Flamengo 1 x 0 Inter – Cláudio Moacyr/Volta Redonda(RJ)
Atlético/MG 4 x 0 Botafogo – Arena do Jacaré/Sete Lagoas(MG)
Santos 1 x 1 Bahia – Vila Belmiro/Santos(SP)
Figueirense 0 x 1 Corinthians – Orlando Scarpelli/Florianópolis(SC)
Ceará 2 x 2 Cruzeiro – Presidente Vargas/Fortaleza(CE)
Coritiba 1 x 0 Avaí – Couto Pereira/Curitiba(PR)
América/MG 2 x 1 Atlético/PR – Parque do Sabiá/Uberlândia(MG)

CLASSIFICAÇÃO P
1 Corinthians 70
2 Vasco 68
3 Fluminense 62
4 Flamengo 60
5 Coritiba 57
6 Figueirense 57
Inter 57
8 São Paulo 56
9 Botafogo 55
10 Santos 53
11 Palmeiras 49
12 Grêmio 48
13 Atlético/MG 45
Atlético/GO 45
15 Bahia 43
16 Cruzeiro 40
17 Ceará 39
Atlético/PR 38
19 América/MG 37
20 Avaí 30

Jonas Brothers e Chipre faz história…

Grupo E: Chelsea (ING), Valencia (ESP), Bayer Leverkusen (ALE), Genk (BEL).

Em partida comandada por Jonas, ele e seus amigos, praticamente irmãos, do Valencia seguem na briga por uma vaga na fase seguinte da Liga dos Campeões. Isso devido ao atropelamento que aconteceu na Espanha. Os espanhóis receberam o já eliminado Genk, da Bélgica, e não tiveram piedade. Com um gol, duas assistências e participação extremamente importante do atacante constantemente chamado por Mano Menezes para a Seleção, o Valencia aplicou sonoros 7 a 0 e continuam vivos na Liga. No outro jogo do grupo, o Bayer Leverkusen reassumiu a ponta ao virar pra cima do Chelsea por 2 a 1. Com os resultados, os três times (Valencia, Leverkusen e Chelsea) vão chegar à última rodada com chances de classificação. No dia 6 de dezembro, o time londrino vai encarar os espanhóis, em Stamford Bridge. O Bayer terá uma tarefa mais fácil ao enfrentar o Genk, fora de casa.

1 Leverkusen 9
2 Chelsea 8
Valencia 8
4 Genk 2

Grupo F: Arsenal (ING), Olympique de Marseille (FRA), Olympiacos (GRE), Borussia Dortmund (ALE).

Com dois gols de Van Persie, o Arsenal conquistou mais três pontos e confirmou sua classificação para as Oitavas de Final como líder do Grupo F. Vitória por 2 a 1 que faz com que os ingleses não sejam mais alcançados por Olympique e Olimpiacos, que fizeram a outra partida da chave. Partida essa vencida pelos gregos por 1 a 0, que embolou a briga pela segunda vaga. Na rodada decisiva, os franceses avançarão com uma vitória sobre o Borussia. Empate ou derrota podem beneficiar os gregos, que têm um ponto a menos, mas jogarão em casa contra um já garantido Arsenal.

1 Arsenal 11
2 Olympique 7
3 Olimpiacos 6
4 Borussia 4

Grupo G: Porto (POR), Shakhtar Donetsk (UCR), Zenit (RUS), Apoel (CHI).

GLOBOESPORTE.COM
O Apoel fez história na Liga dos Campeões nesta quarta-feira. O time cipriota visitou o Zenit, pela quinta rodada da fase de grupos do torneio continental, empatou em 0 a 0 e garantiu um feito inédito: é o primeiro clube do Chipre classificado às oitavas de final da competição. Líder de sua chave e dono de uma campanha surpreendente, a equipe amarela soma agora nove pontos, um a mais que o Zenit, segundo colocado do grupo. No outro jogo, o Porto visitou o Shakhtar Donetsk. Mesmo com a díficil missão, o time português encontrou muitas dificuldades para vencer o time ucraniano por 2 a 0, com gol do brasileiro Hulk. Com a vitória, a equipe, agora com sete pontos, está a um ponto dos russos. gora, a disputa pela última vaga do grupo será decidida na sexta rodada, quando Porto e Zenit se enfrentam, no estádio do Dragão, em Portugal.

1 Apoel 9
2 Zenit 8
3 Porto 7
4 Shaktar 2

(Foto: AP)

Grupo H: Barcelona (ESP), Milan (ITA), Bate Borisov (BIE), Viktoria Plzen (RCH).

GLOBOESPORTE.COM
O Barcelona certamente levou o jogo contra o Milan com o peso que a Liga dos Campeões merece. Não foi um show de bola daqueles que o torcedor está acostumado a assistir. O placar, inclusive, foi apertado, até porque o adversário era um time que carrega sete títulos desta que é a maior competição do continente. Mas em campo, ali no gigante e histórico San Siro, com 80 mil torcedores presentes, Messi & Cia. pareciam estar brincando. Ao seu estilo predileto, os catalães envolveram e derrotaram os italianos, por 3 a 2, e garantiram o primeiro lugar rumo às oitavas de final. O resultado levou a equipe do técnico Josep Guardiola aos 13 pontos, contra oito dos italianos, que também têm a segunda vaga assegurada apesar da perda da invencibilidade. No outro confronto da chave, o Viktoria Plzen derrotou o BATE Borisov, fora de casa. Os tchecos somam quatro pontos, contra dois dos bielorrussos.

1 Barcelona 13
2 Milan 8
3 Plzen 4
4 BATE 0

Napoli vai Cavani sua vaga e mixto mais do que quente em Madrid…

Grupo A: Bayern de Munique (ALE), Villareal (ESP), Manchester City (ING), Napoli (ITA).
O uruguaio Cavani foi o fator decisivo a favor dos italianos. E através dos dois gols marcados por ele, o Napoli deu importante passo rumo à classificação no Grupo A da Liga dos Campeões da Europa. Balottelli até marcou o seu também, mas não foi o suficiente para evitar a derrota do líder do Campeonato Inglês por 2 a 1, que, na Liga, teve sua situação bastante comprometida, já que não depende mais das próprias forças para avançar à próxima fase. No outro jogo da chave, o líder Bayer de Munique não teve problemas para bater o Villareal, que perdeu todas as partidas até aqui e já está eliminado, por 3 a 1.

1 Bayer 13
2 Napoli 8
3 City 7
4 Villareal 0

Grupo B: Inter de Milão (ITA), CSKA Moscou (RUS), Lille (FRA), Trabzonspor (TUR).

GLOBOESPORTE.COM
Já classificado para a próxima fase da Liga dos Campeões em função da derrota do CSKA para o Lille por 2 a 0, o Inter de Milão entrou em campo contra o Trabzonspor somente para cumprir tabela no Grupo B. Em um jogo muito equilibrado, o time nerazzurro teve dificuldades para criar grandes oportunidades e não saiu de um empate em 1 a 1 contra o adversário, fora de casa. Com o resultado, o clube italiano se mantém isolado na liderança do grupo. Por outro lado, o Trabzonspor, mesmo com o empate, se complica ainda mais. Agora, a equipe, com seis pontos, um a mais que CSKA e Lille, terá um confronto direto contra os franceses, fora de casa, em busca da classificação.

1 Inter 10
2 Trabzonspor 8
3 Lille 5
CSKA 5

Grupo C: Manchester United (ING), Benfica (POR), Basel (SUI), Otelul Galati (ROM).

Em um ótimo jogo, de muito exquilíbrio, ingleses e portugueses terminaram iguais no confronto no estádio Old Trafford. Mesmo jogando fora de casa, o Benfica partiu para cima do Manchester e por pouco não conseguiu três pontos em território inglês. No final, 2 a 2 e liderança assumida pelo time do argentino Pablo Aimar, autor de um dos gols, o outro do Benfica foi marcado pelo zagueiro Jones, contra. Os Red Devils empataram com gols de Berbatov e Nani. O Basel da Suiça venceu o outro jogo do grupo. Na Romênia, 3 a 0 contra o Otelul Galati. Na última rodada, duelo entre Manchester e Basel definirá um dos classificados, pois, muito provavelmente, o Benfica derrotará o lanterna romeno.

1 Benfica 9
Manchester 9
3 Basel 8
4 Otelul 0

Grupo D: Real Madrid (ESP), Lyon (FRA), Ajax (HOL), Dínamo Zagreb (CRO).
Com situação absolutamente tranquila no Grupo D, o Real Madrid se deu ao luxo de receber o Dínamo Zagreb mesclando titulares e reservas. E imagina só se entrasse com força total. Vindo de uma goleada frente ao Lyon na última rodada, os madrilenhos fizeram mais um atropelamento. Com 20 minutos de jogo, o placar do Santiago Bernabéu já marcava quatro gols para os donos da casa, e nenhum para os visitantes. Benzema, Callejón, Higuaín e Ozil. No segundo tempo teve mais, com mais um de Callejón e mais um de Benzema. No fim, 6 a 2 para os espanhóis, que mantiveram o 100% de aproveitamento e já estão garantidos na próxima fase. No outro duelo da chave, Lyon e Ajax não saíram do 0 a 0 e agora brigarão pela segunda vaga em seus jogos na última rodada.

1 Real 15
2 Ajax 8
3 Lyon 5
4 Dínamo 0

Corinthians impera…

Leandro Canônico
GLOBOESPORTE.COM


A República Popular do Corinthians virou Império neste domingo. A que custo? Com muita posse de bola (64%) e poucas chances. Esse foi o resumo do Corinthians no primeiro tempo do duelo com o Atlético-MG. Embora tenha tido o domínio da partida, o Timão pecou na hora de finalizar. Desperdiçou muitas faltas na barreira, chutou longe do gol e sentiu a falta de um centroavante – Liedson novamente pouco fez. Fora os três primeiros minutos, nos quais pressionou o rival no campo de defesa, o Atlético-MG deixou bem clara a sua postura: marcar, marcar e marcar. Não à toa, ao final da etapa inicial, a equipe de Cuca já somava 25 desarmes. Apesar de não ter criado quase nada, dentro de sua proposta o Galo obteve sucesso.

Com marcação individual de Pierre em Danilo e de Carlos César em Paulinho, o Atlético-MG inibiu duas importantes peças do Timão. O destaque corintiano nos primeiros 45 minutos, então, foi Willian. O atacante estava pilhado. Ajudou a defesa quando preciso, não poupou carrinhos, mas finalizou pouco. Do outro lado, Julio Cesar também viu o primeiro tempo de camarote. À exceção de alguns poucos lampejos do Galo, nenhum deles muito perigoso, o goleiro corintiano não teve trabalho. Não poderia ser diferente, diante da postura defensiva adotada pelo Atlético-MG no jogo.

As duas equipes voltaram sem alterações para a segunda etapa. E o Corinthians, soberano no primeiro tempo, foi logo para cima do Atlético-MG. Novamente com o “pilhado” Willian. Mas a impaciência tomou conta cedo da torcida do Timão, que aos nove minutos, depois de um erro de Danilo, pediu a entrada de Alex. Enquanto comemorava que Tite havia chamado o meia para entrar, uma ducha de água fria foi jogada na Fiel, aos dez minutos. Em jogada ensaiada, Bernard acionou Richarlyson. O lateral tocou para Daniel Carvalho fazer o cruzamento na cabeça de Leonardo Silva, autor do gol. Irritada, então, a torcida do Corinthians vaiou a saída de Danilo. E se irritou mais ainda aos 22 minutos, quando Tite tirou Willian para entrada de Adriano.

Ainda dono de melhor posse de bola, o Timão partiu para pressão em cima do Galo, cada vez mais com postura defensiva. Aos 23 minutos, Renan Ribeiro fez uma linda defesa em bonito chute de Alex e evitou o empate. Mas a pressão do Timão seguia. E o nervosismo aumentava a cada minuto e a cada cera dos mineiros. Sem força na criação, o Atlético-MG tentou esfriar a pressão dos donos da casa com “cai cai” e alterações. Mas não teve sucesso. O Corinthians não desistiu e empatou a partida aos 32 minutos. E na jogada mais feita no jogo: após cruzamento na área, Liedson completou de cabeça, empatando o jogo.

Mas a Fiel queria mais. E a virada veio, de forma espetacular: aos 43, Emerson deu uma arrancada de 43 metros no contra-ataque e serviu Adriano, que invadiu a área e bateu cruzado, de esquerda, sem chance para o goleiro Renan Ribeiro. Foi o primeiro gol do Imperador pelo Timão. E justamente num momento crucial do Brasileirão. Coisa de quem tem estrela. Corinthians 2 x 1 Atlético/MG. Com o triunfo, o líder Timão mantém dois pontos de vantagem sobre o vice-líder Vasco (67 a 65) e pode ser campeão já na próxima rodada, caso supere o Figueirense e os cariocas não vençam o próximo jogo. O Atlético-MG, que com vitória ou empate escaparia de vez do rebaixamento, continua com 42 pontos e ainda corre o risco de cair para a Segunda Divisão em 2012.

O time da Colina segue bem próximo e ainda com chances de levantar a taça. Jogando em São Januário, o Vasco controlou a ansiedade e fez dois gols na segunda etapa – Felipe e Elton – para vencer o Avaí por 2 a 0, no sábado. Na próxima rodada, o Vasco tem o clássico com o Fluminense, domingo, no Engenhão. A derrota sacramentou o rebaixamento do Avaí, último colocado com 30 pontos, que volta para a Série B depois de três anos na elite do futebol brasileiro.

Nos outros jogos da rodada 36, ainda no sábado, o São Paulo voltou a dar esperanças ao seu torcedor de que poderá estar na Taça Libertadores de 2012. Em sua melhor apresentação no segundo turno do Campeonato Brasileiro e com Luis Fabiano em noite inspirada, marcando dois gols e fazendo uma assistência, o Tricolor venceu o América-MG por 3 a 1. Ao sofrer sua 16ª derrota em 36 partidas, o Coelho – que vinha de três vitórias consecutivas, contra Fluminense, Corinthians e Botafogo -, foi rebaixado. No chamado ‘jogo dos desesperados’, em um duelo de pouca qualidade técnica, Cruzeiro e Atlético-PR empataram por 1 a 1. O resultado foi ruim para os dois clubes, que lutam contra o rebaixamento. E em Florianópolis, quatro golpes mortais no segundo tempo, três deles de Fred, foram o suficiente para garantir a goleada do Fluminense sobre o Figueirense. 4 a 0. De quebra, coloca o clube carioca mais uma vez na disputa da Libertadores, antecipadamente.


RODADA 36

>Sábado – 19/11/2011
Vasco 2 x 0 Avaí – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
São Paulo 3 x 1 América/MG – Morumbi/São Paulo(SP)
Grêmio 1 x 3 Ceará – Olímpico/Porto Alegre(RS)

>Domingo – 20/11/2011
Botafogo 1 x 2 Inter – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
Cruzeiro 1 x 1 Atlético/PR – Arena do Jacaré/Sete Lagoas(MG)
Corinthians 2 x 1 Atlético/MG – Pacaembu/São Paulo(SP)
Figueirense 0 x 4 Fluminense – Orlando Scarpelli/Florianópolis(SC)
Bahia 0 x 2 Palmeiras – Pituaçu/Salvador(BA)
Coritiba 1 x 0 Santos – Couto Pereira/Curitiba(PR)
Atlético/GO 0 x 0 Flamengo – Serra Dourada/Goiânia(GO)

CLASSIFICAÇÃO P
1 Corinthians 67
2 Vasco 65
3 Fluminense 62
4 Figueirense 57
Inter 57
Flamengo 57
7 São Paulo 56
8 Botafogo 55
9 Coritiba 54
10 Santos 52
11 Grêmio 47
12 Palmeiras 46
13 Atlético/GO 44
14 Atlético/MG 44
Bahia 44
16 Cruzeiro 39
17 Ceará 38
Atlético/PR 38
19 América/MG 34
20 Avaí 30

Drama peruano…

Mas com final feliz. Mais uma vez o Corinthians passou por uma partida dramática. Jogando fora de casa, diante da intensa torcida cearense, frente a um time bem acertado e ao mesmo tempo desesperado em permanecer na divisão principal do futebol nacional, o time de Parque São Jorge apresentou um futebol fraco, passou a maior parte do jogo se defendendo, tomando sufoco, mas no final conseguiu comemorar a manutenção, dessa vez de forma isolada, da liderança do Campeonato Brasileiro.

Era o confronto entre o líder do campeonato e o primeiro integrante da zona de rebaixamento da competição. Porém, ao se avaliar a disputa em campo, as posições dos dois clubes se invertiam. Com o apoio da fanática torcida, o Ceará não se intimidou com os primeiros colocados e dominou a primeira etapa. A arma mais utilizada pelos donos da casa era a velocidade da dupla de frente, Osvaldo e Felipe Azevedo. Principalmente jogando em cima dos dois laterais corintianos, visivelmente nada inspirados na noite de quarta-feira. Chegadas pelas pontas resultaram em boas chances com João Marcos cabeceando para grande defesa de Júlio César, e em finalizações dos dois atacantes cearenses.

No setor ofensivo, o Timão era praticamente nulo. Liédson, sem condições físicas, não conseguia se movimentar para se livrar da marcação. Emérson, como sempre, lutava muito, mas também era pouco para se desvencilhar dos defensores. Willian e Danilo também não estavam muito inspirados. Sem criatividade alguma no meio-campo, a bola não chegava e os atacantes eram obrigados a voltar para a defesa para buscar o jogo. Aí, nesse momento, não havia mais ninguém para dar opções. A superioridade dos anfitriões era bem visível.

Para o segundo tempo, o técnico Tite viu que seu time não criava nada e resolveu mudar. Trocou Liédson por Morais. O jogo se equilibrou um pouco mais. Mesmo assim, o Ceará ainda tinha mais chegada ao ataque do que os rivais. A partida passou a ficar bastante pegada, com jogadas constantes na região central do gramado e poucas chances de gol para nenhum dos dois lados.

Danilo passava ainda mais despercebido no jogo. Logo Tite resolveu sacá-lo, no lugar colocou o peruano Luís Ramirez. Já passava dos 30 minutos, e a preocupação corintiana a essa altura era em não perder. O técnico do Ceará, Dimas Figueiras, anulou o único setor por onde os paulistas ofereciam algum perigo: nas costas do ala improvisado Heleno, nas chegadas ao ataque de Fábio Santos. No lugar de Heleno, entrou o lateral de ofício Boiadeiro. A probabilidade de ataques corintianos era muito menos aí então. Foi quando Tite chamou Adriano. Faltava pouco mais de dez minutos para o fim da partida. Mas o Imperador não entrou. Em uma roubada de bola no círculo central, Ralf avançou e fez boa abertura para Ramíres na esquerda. O camisa 14 partiu para cima da marcação do zagueiro Fabrício, ganhou na velocidade e bateu colocado, de pé direito, no canto, sem chances de defesa para o goleiro Fernando Henrique.

Logo em seguida do gol, o atacante Washington entrou no lugar do volante Michel. Já era na base do desespero que o Ceará tentou o gol. E mesmo assim chegou muito perto do empate em finalizações do próprio Washington, em um giro na grande área, e em uma cabeçada de Felipe Azevedo na pequena área que passou por Júlio César mas paou, quase na linha, em Paulo André. Após o apito final, misto de alegria e alívio para o líder, que se aproxima mais do quinto título nacional. Ceará 0 x 1 Corinthians. Com 64 pontos, o alvinegro se isola na ponta e agora, a décima sexta rodada, recebe o Atlético/MG, no Pacaembu. Já o Ceará se complica e muito na Série A. Permanece com 35 pontos e ainda caiu uma posição; agora é o décimo oitavo, três pontos atrás do Cruzeiro, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Se o Corinthians se isolou na ponta, muito se deve ao Palmeiras. Isso mesmo. O rival corintiano deu uma forcinha e segurou o Vasco da Gama no Pacaembu. Ainda brigando com uma distante, porém real chance de rebaixamento, o Verdão tomou mais um gol do zagueirão Dedé, logo com quatro minutos de jogo, mas conseguiub encontrar forças para reagir e alcançar o empate com um gol de Luan, na segunda etapa. No final, o empate em 1 a 1, deixou os cariocas dois pontos atrás do Corinthians. Já o Palmeiras certamente não cai mais, mas, matematicamente, ainda precisa de mais um ponto para evitar de vez jogar a Segunda Divisão em 2012.

Nos outros jogos da noite de quarta, o São Paulo decepcionou mais uma vez. Jogando na Arena da Baixada, o Tricolor não resistiu à pressão do Atlético/PR, que também luta para permanecer na Série A. Com um gol de Guerrón, ainda no primeiro tempo, o Furacão manteve vivas as chances de fugir do rebaixamento, e afastou ainda mais o time paulista de conseguir uma vaga para a Libertadores. O América/MG continua sua ‘missão impossível’ de também escapar da degola, e para isso, vai batendo todos os adversários do topo da tabela. Depois de vencer Corinthians e Fluminense, os mineiros agora superaram o Botafogo. Jogando em Sete Lagoas, o Coelho fez 2 a 1 no time da estrela solitária, que deu adeus às chances de título. E no Rio de Janeiro, um jogo Sensacional. Com uma atuação primorosa das duas equipes, Fluminense e Grêmio protagonizaram um dos melhores jogos do campeonato. O Grêmio saiu na frente, os cariocas viraram, o Tricolor gaúcho virou novamente, Fred fez simplesmente quatro gols e o Flu
conseguiu uma vitória heróica, garantindo três pontos importantes, seguindo na briga pela Libertadores e atém por um, ainda mais distante, título nacional.

RODADA 35
> Quarta – 16/11/2011
Fluminense 5 x 4 Grêmio – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
Palmeiras 1 x 1 Vasco – Pacaembu/São Paulo(SP)
Avaí 0 x 0 Cruzeiro – Ressacada/Florianópolis(SC)
Ceará 0 x 1 Corinthians – Presidente Vargas/Fortaleza(CE)
Inter 1 x 0 Bahia – Beira-Rio/Porto Alegre(RS)
Atlético/PR 1 x 0 São Paulo – Arena da Baixada/Curitiba(PR)
América/MG 2 x 1 Botafogo – Arena do Jacaré/Sete Lagoas(MG)

>Quinta – 13/11/2011
Flamengo x Figueirense – Engenhão/Rio de Janeiro(RJ)
Atlético/MG x Coritiba – Arena do Jacaré/Sete Lagoas(MG)
Santos x Atlético/GO – Pacaembu/São Paulo(SP)

Praticamente decretado!! Kléber é do Grêmio!!!

Parece que a novela se aproxima do fim. No final da manhã dessa quarta-feira, o atacante Kléber concedeu entrevista à Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, e confirmou que aceitou a proposta do Grêmio. Por fim, o pré-contrato foi assinado, prevendo acerto de cinco anos a partir do primeiro dia do ano de 2012. Os gaúchos pagarâo cerca de 5 milhões de reais por 50% dos direitos do jogador.

Segundo a diretoria gremista, tudo está acertado entre as três partes envolvidas no negócio: Grêmio, Palmeiras e Cruzeiro, clube detentor dos outros 50% do camisa 30, e que vai continuar com essa parcela sobre os direitos de Kléber. De quebra, a Raposa ainda receberá o lateral esquerdo Gilson, emprestado pelo Grêmio ao América/MG nesse Brasileirão. O que estaria faltando é apenas a assinatura dos documentos pelo clube mineiro para que o ex-palmeirense se apresente. Mesmo assim, a apresentação do atacante já foi pré agendada. Será na tarde desta quinta-feira, na nova Arena Grêmio, novo estádio do Tricolor do Sul, cujas obras estão em estágio avançado. Antes da apresentação oficial, o Gladiador fará os exames médicos e assinará o contrato.

“Hoje (terça-feira) acaba o prazo. Conversei com as pessoas que tinha de conversar, com a minha família. A gente concluiu que é um novo desafio, e eu disse sim para o Grêmio. Mas não depende só disso, tem o Cruzeiro. Com o Palmeiras e com o Kleber está tudo certo. Vai ser um prazer jogar em um time grande como o Grêmio, que tem muita história, uma torcida fanática, espero que a gente possa fazer os outros times tremerem quando jogarem no Sul.”

Anúncios