Ponta sofrida…


Dessa vez, foi mais ao estilo corintiano, do qual os torcedores estão muito mais habituados. Com um futebol muito menos vistoso, em comparação ao apresentado diante do rival São Paulo, na goleada do último domingo, o Corinthians foi até Salvador, encarar a dura missão de tirar pontos do Bahia em seu estádio Pituaçu. E, depois de sofrer alguns maus bocados, contou principalmente com a estrela do goleiro Júlio César para alcançar o objetivo.

O time da casa vinha embalado, duas vitórias fora de casa e a visível ascensão na tabela. Porém, o time ainda não havia vencido em Pituaçu, e ainda tinha que lidar com uma série de desfalques, devido a contusões, suspensões e cláusulas contratuais de alguns jogadores emprestados pelo próprio Corinthians. Já os paulistas, ainda mais motivados, após os 5 a 0 do último final de semana, e a chance de assumir a ponta. Com as ausências de Carlos Alberto e Lulinha, era o experiente Ricardinho dava o tom do meio campo baiano. Servia os atacantes com certa qualidade, mas o atacante Júnior não conseguia concretizar as chances criadas. Porém, os visitantes não se sentiram intimidados e partiram para cima para não ficarem acoados pelos rivais. E a postura deu resultado. Logo aos dez minutos, Jorge Henrique achou espaço na intermediária e fez ótima assistência para Lideson sair de frente para o gol de Marcelo Lomba. O arquiro do Bahia foi obrigado a derrubá-lo. Pênalti. Na cobrança, Chicão bateu de maneira ousada, no meio do gol, meio fraco, e a bola passou muito perto do pé de Lomba. Mas entrou, deixando o Timão na frente.

O gol parecer ter abatido os anfitriões, que não conseguiram criar muitas oportunidades no decorrer da etapa inicial. Já sem muita inspiração, Ricardinho não conseguia mais criar, e as jogadas ficaram sendo repetidamente pendendo para o lado esquerdo, passando sempre pelo veloz Ávine. Em vantagem, os coritianos deixaram para sair no contra-ataque e se fecharam um pouco no setor defensivo. O atacante Júnior teve ainda mais algumas chances, sem sucesso. Antes do final do primeiro tempo ainda, o técnico Renê Simões ainda optou por substituir o lateral Jancarlos por outro lateral, Marcos, devido ao cartão amarelo que o titular já havia recebido.

Na etapa complementar, o Corinthians voltou bem calmo e tranquilo, sabendo administrar sua vantagem. Já o Bahia, parece não ter conseguido acertar seus erros no intervalo. Muitos erros de passes e pouca criatividade. E ainda viram o goleiro Marcelo Lomba salvar uma grande chance em chute forte de Liedson, de dentro da área. Renê Simões ainda tentou mexer mais, sacando Ávine e lançando um jogador ainda mais ofensivo, Maranhão, atuando como ponta. E o time passou a abusar das bolas alçadas na área, obrigando Júlio César a se desdobrar. Outra arma eram as cobranças de falta de longa distância. Marcone acertou chutes extremamente fortes e viu o goleiro corintiano a fazer no mínimo três defesas Sensacionais.

Por volta do trigésimo minuto, o técnico Tite promoveu a estreia de Alex. O meia entrou no lugar de Danilo, mas ainda jogou pouco, sem muito tempo para se avaliar, ainda mais com o time sendo pressionado. Mas ainda deve evoluir bastante tanto no desempenho, quanto no entrosamento com a equipe. Minutos depois, Emerson ainda foi a campo substituindo Willian. Mas o panorama geral não mudou. Pressão do Bahia e Corinthians se defendendo até o final, contando com noite iluminada de Júlio César. Aos 36, após cruzamento em cobrança de falta da esquerda, o volante Fahel desviou de cabeça e empatou o jogo. Entretanto, ele e mais dois jogadores estavam pouca coisa impedidos e o gol foi anulado. No final, reconhecendo o esforço de seus jogadores, a torcida do Bahia aplaudiu o time. Bahia 0 x 1 Corinthians. Com mais três pontos, o time de Parque São Jorge assume a liderança do Campeonato Brasileiro. A fase é boa e o time agora soma 16 pontos, com cinco vitórias e nenhuma derrota em seis jogos. E o alvinegro ainda tem um jogo a menos, hein?! Marcada pro dia 10 de agosto, contra o Santos. Antes disso, o próximo compromisso corintiano é na próxima quarta-feira, diante do Vasco, no Pacaembu. Já o Bahia encara o Avaí, também no dia 6 de julho, em Florianópolis.

Nos outros jogos da quarta-feira, o maior destaque é para a crise do São Paulo, que se agravou ainda mais. Após um bom começo de campeonato, a goleada sofrida frente ao Corinthians e os excessivos desfalques parecem ter abalado intensamente o Tricolor. Na noite de quarta-feira, frente à sua torcida no Morumbi, o time de Paulo César Carpegiani recebeu o Botafogo e apresentou um futebol irreconhecível. Com mais uma falha assumida de Rogério Ceni e um gol de pênalti, o São Paulo acabou derrotado por 2 a 0 e perdeu a liderança da competição. Nos demais jogos, Ronaldinho Gaúcho voltou a se destacar, marcou dois gols e ajudou o Flamengo na vitória frente ao América/MG, em Sete Lagoas. O Grêmio não conseguiu vencer o Avaí no estádio Olímpico e a situação do técnico Renato Gaúcho parece ficar insustentável. O Cruzeiro, de ‘Papai Joel’, atropelou o Vasco, mesmo jogando no Rio de Janeiro. E o Santos, ainda de ressaca pelo título da Libertadores, e sem seus principais jogadores na Seleção Brasileira, também saiu derrotada da rodada 7. Perdeu para o Figueirense, em Florianópolis, por 2 a 1.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: