Arquivo para março \31\UTC 2011

Luís Fabiano no São Paulo!!! Adriano no Corinthians!!!

Julyana Travaglia, Cássio Barco e Sergio Gandolphi
GLOBOESPORTE.COM


Quando as luzes do Morumbi se apagaram, às 19h13m desta terça-feira, a torcida tricolor não se conteve nas arquibancadas. Estava próximo o momento do reencontro. Depois de sete temporadas na Europa, Luis Fabiano vestiria novamente a camisa do São Paulo. E com direito a uma grande festa e provocações ao arquirrival Corinthians. Mais de 45 mil pessoas, segundo a organização do evento, estiveram presentes.

Com uma música da banda australiana AC/DC, às 19h30m, e iluminado somente por tochas de fogos, Luis Fabiano pisou novamente no Morumbi, onde foi recebido pelo goleiro Rogério Ceni no meio do gramado. Foi a senha para os gritos de “o Fabuloso voltou”. Em disparada, os dois partiram para o escudo do São Paulo, que fica em uma das laterais do gramado, e o beijaram. Quando recebeu o microfone nas mãos, antes de mais nada, o atacante homenageou Rogério com gritos de que o companheiro é o melhor goleiro do Brasil. Depois de inflamar o torcedor, o atleta falou como jogador tricolor. Inquieto e sorridente, ressaltou o quanto estava impressionado com a recepção em grandes proporções.

“É uma emoção muito grande estar aqui, é um sonho. Quando fui vendido para o Porto, dei uma entrevista chorando e disse que voltaria porque aqui é a minha casa. Estou realizando isso. Desde o aeroporto (no domingo) recebi o carinho do torcedor na rua, e espero corresponder a tudo isso com dedicação e gols. Agradeço isso, vai ficar marcado para sempre. Agora é só alegria.”

Carlos Augusto Ferrari e Leandro Canônico
GLOBOESPORTE.COM

(Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)


Dois dias depois, foi a vez do rival também apresentar arma importante para o restante da temporada. Já vestido com o uniforme do Corinthians, Adriano apareceu no campo 3 do CT Joaquim Grava às 12h30m desta quinta-feira. Acompanhado de sua melhor amiga, a bola, sorriu e acenou para as câmeras. Depois, ele foi clicado com a diretoria corintiana e também com sua família (a mãe, Rosilda, o irmão, Thiago, e a avó Vanda). Em seguida, o atacante caminhou até a sala de imprensa. E lá falou pela primeira vez como jogador do Timão, na presença do ex-jogador Ronaldo, que lhe entregou a certidão da República Popular do Corinthians e uma camisa do time com os dizeres “do Império à República”.

Infeliz na Europa, o Imperador rescindiu seu contrato com o italiano Roma no último dia 8 de março. Com vontade de retornar ao Flamengo, esperou por uma proposta do Rubro-Negro. Prevaleceu, no entanto, a palavra do técnico Vanderlei Luxemburgo, que não o queria. O destino, então, foi o Corinthians. A diretoria alvinegra tenta contratar Adriano desde novembro do ano passado. À época chegou a estar apalavrada com o atacante, mas o Roma não liberou. Com a rescisão do jogador no início do mês, o Corinthians voltou a negociar com o Imperador. E sem o interesse do Flamengo, tudo ficou mais fácil. Principalmente porque Ronaldo, ex-jogador do Timão, agregou a 9ine, sua agência com outros empresários, no processo de negociação. Duas semanas atrás, Adriano esteve em São Paulo e se reuniu com o Fenômeno e seus pares. Gostou do que ouviu e seguiu negociação com o presidente Andrés Sanches. Ronaldo, inclusive, participou da apresentação do novo ‘camisa 10’ do time de Parque São Jorge e lhe entregou a certidão da República Popular do Corinthians e uma camisa do time com os dizeres “do Império à República”.

(Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)


O resultado de toda essa negociação foi um contrato até junho de 2012, recheado de cláusulas contra a já conhecida indisciplina de Adriano. A diretoria do Corinthians afirma que isso foi um pedido do próprio atacante. Ainda tratando de uma lesão no ombro direito, Adriano terá um tratamento especial nas próximas semanas. Tudo para que ele esteja em condições de estrear pelo Corinthians na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O debute do Timão será no dia 22 de maio, contra o Grêmio, no estádio Olímpico, em Porto Alegre.

“O Ronaldo disse que aqui era uma família e eu achei por bem fechar com o Corinthians. Estou muito confiante naquilo que posso fazer. A mudança tem que vir da gente mesmo. Tenho que ter força de vontade para poder dar certo. Com certeza eu já aprendi com o que já fiz, e sofro até hoje com tudo isso. Qualquer coisa que faço parece que é o fim do mundo. Mas em grande parte disso eu sou o culpado. É certo o Corinthians fazer isso (contrato com cláusulas quanto à possíveis indiscipinas) . É uma tranquilidade para ele e uma responsabilidade a mais para mim.”

Anúncios

Rogério 100ni!!!

Carlos Augusto Ferrari e Marcelo Prado
GLOBOESPORTE.COM


Domingo, 27 de março de 2011. Arena Barueri, 17h09m. Data, local e horário que jamais serão esquecidos pela torcida do São Paulo. A falta, cobrada com maestria, na entrada da área, pelo lado esquerdo, entrou no ângulo direito da meta de Julio Cesar, que voou apenas para aparecer na imagem. Nesse exato momento, Rogério Ceni escreveu mais um capítulo de sucesso na sua incrível carreira. Após 20 anos, 965 partidas disputadas e 15 títulos conquistados, o camisa 1 do time do Morumbi chegou ao seu centésimo gol.

Toda a rivalidade que cerca são-paulinos e corintianos nos últimos anos foi demonstrada no primeiro tempo do clássico. O bom futebol deu lugar ao nervosismo, a um excessivo número de passes errados e a algumas faltas mais violentas. Faltou futebol. O Timão foi discretamente melhor no controle do jogo, mas Dagoberto, artilheiro da equipe em 2011, deu a vantagem ao Tricolor com um chute certeiro, aos 39 minutos. Julio Cesar voou, mas não conseguiu evitar que ela entrasse no canto esquerdo.

O Corinthians voltou para o segundo tempo tentando pressionar o São Paulo novamente. O empate quase veio aos dois minutos. Após cruzamento da esquerda, Jorge Henrique dividiu com Alex Silva, e Rogério Ceni fez linda defesa, espalmando para escanteio. Mas o clássico ainda reservava um momento especial. Mais que isso, histórico para os são-paulinos. Fernandinho foi derrubado perto da área por Ralf. No mesmo instante em que o árbitro assinalou falta, a torcida tricolor já celebrava como um gol. Aos oito minutos, Rogério Ceni, ídolo maior do clube, ajeitou a bola e cobrou com perfeição, no ângulo direito, impossível para Julio Cesar pegar. Foi o centésimo gol dele na carreira, justamente como a torcida queria: diante do maior rival nos últimos anos. A Arena Barueri se transformou numa festa completa para os são-paulinos.

O Corinthians foi para cima. A reação ficou mais complicada quando Alessandro cometeu falta violenta sobre Dagoberto e foi expulso. Mesmo assim, os alvinegros descontaram, aos 22, com Dentinho chutando rasteiro no canto direito de Ceni.
Para ajudar o Timão a ganhar mais confiança, Dagoberto fez falta no ataque e também recebeu o cartão vermelho.

Entretanto, aos 28, Dentinho tratou de ajudar o rival. Ele deu um chute em Rodrigo Souto e foi o terceiro a ser expulso no duelo. Com um a menos novamente, o Corinthians se lançou ao ataque e abriu espaços na defesa. Marlos desperdiçou diversos contra-ataques que poderiam fechar o jogo. Nos minutos finais, o Timão foi todo pressão. Liedson teve uma chance, de bicicleta, mas parou em ótima defesa, com os pés, de Rogério Ceni. O domingo era dele. A festa tricolor estava apenas começando!

Além da quebra da invencibilidade de quatro anos sem vitória sobre o rival, o resultado pôs o Tricolor na vice-liderança do Campeonato Paulista, com 34 pontos, um a menos que o Palmeiras. O Timão tem a mesma pontuação da equipe do Morumbi, mas caiu para a terceira colocação por ter uma vitória a menos. Pelo estadual, os dois times voltarão a jogar no final de semana. No domingo, o São Paulo receberá o Mirassol no Morumbi. No mesmo dia, a equipe de Parque São Jorge irá a Ribeirão Preto para enfrentar o Botafogo.

O novo líder do Paulistão é o Palmeiras que, em noite inspirada do zagueiro Thiago Heleno, contou com dois gols do ex-corintiano para bater o Bragantino por 3 a 0, no Canindé e assumir a liderança do Campeonato Paulista. O terceiro gol foi marcado pelo meia João Vitor. A Portuguesa continua alimentando esperanças de classificação depois de bater o Mogi Mirim, fora de casa, por 3 a 1. E o Santos não desgrudou do pelotão de frente. Mesmo remendado, o Peixe foi até Itu e passou, apertado, mas passou pelo time da casa, vencendo por 3 a 2.

Rodada 16
Sábado, 26/03/2011
| Estádio dos Amaros
Oeste 4 x 0 Noroeste

| Bruno José Daniel
Santo André 1 x 0 São Caetano

| Canindé
Palmeiras 3 x 0 Bragantino

| Prudentão
Grêmio Prudente 1 x 1 Mirassol

| Romildo Ferreira
Mogi Mirim 1 x 3 Portuguesa

Domingo, 27/03/2011
| Novelli Junior
Ituano 2 x 3 Santos

| Arena Barueri
São Pasulo 2 x 1 Corinthians

| Estádio Santa Cruz
Botafogo 0 x 4 Linense

| Décio Vitta
Americana 3 x 1 São Bernardo

| Moisés Lucarelli
Ponte Preta 0 x 0 Ponte Preta

1 Palmeiras 35
2 São Paulo 34
Corinthians 34
Santos 34
5 Mirassol 27
6 Ponte Preta 26
7 Paulista 25
8 Oeste 24
9 Portuguesa 22
10 São Caetano 20
11 Bragantino 19
Americana 19
13 Mogi Mirim 18
14 Botafogo 17
15 Linense 15
São Bernardo 15
17 Ituano 15
Santo André 15
18 Noroeste 14
20 Prudente 11

Nice to meet you *

(*-Prazer em conhecê-lo)
Márcio Iannacca
GLOBOESPORTE.COM


Para os ingleses que ainda não conheciam: Muito prazer, me chamo Neymar! Ou melhor: “My name is Neymar”. Antes do jogo, o agora ex-jogador Ronaldo foi homenageado pela organização do amistoso. Ronaldo, inclusive, foi ao vestiário antes do início do amistoso desejar sorte aos jogadores da Seleção Braisleira, principalmente a Neymar, com quem tem trocado mensagens constantes via Twitter. Em seguida, com vídeos de gols exibidos no telão do Emirates Stadium, o Fenômeno entrou no gramado antes do pontapé inicial e foi aplaudido de pé pelos cerca de 35 mil torcedores que acompanharam a partida no estádio do Arsenal.

Mas a homenagem a Ronaldo foi ofuscada pelo brilho de Neymar. Mesmo com a Escócia retrancada, com nove jogadores atrás da linha da bola quando o Brasil mantinha maior domínio do jogo, o grupo comandado por Mano Menezes mostrou desenvoltura para chegar ao gol na etapa inicial. Jogando contra a torcida rival, em maior número no Emirates Stadium, o time canarinho, que contava com Jadson como armador com a camisa 10, foi conduzido principalmente por Elano, principal articulador do meio de campo. Destaque também para os avanços de Daniel Alves pelo lado direito.

Outra novidade entre os 11 foi o estreante Leandro Damião. Aos 19, Elano bateu escanteio, o atacante subiu mais do que os defensores e cabeceou. A bola explodiu no travessão da equipe escocesa. A partir daí, toda a estrutura pelo comandante canarinho começou a aparecer. Jadson, Neymar, André Santos, todos tentando toques rápidos para furar o bloqueio escocês. Aos 41, o Brasil alcançou o prêmio por ter tomado a iniciativa durante toda a etapa inicial. André Santos tocou para Neymar já dentro da área. O camisa 11 dominou a bola e chutou no canto esquerdo do goleiro McGregor para abrir o marcador. O gol acabou com o jejum de 248 minutos do time canarinho sem balançar a rede dos rivais. A última vez havia sido na vitória por 2 a 0 sobre a Ucrânia, em Derby, também na Inglaterra. Alexandre Pato deixou a sua marca. De lá para cá, o Brasil perdeu para a Argentina, em Doha, no Qatar, e para a França, em Paris, ambos por 1 a 0.

A Seleção Brasileira voltou para o segundo tempo disposta a matar o jogo rapidamente. Logo com um minuto, Neymar avançou da intemerdiária com a bola dominada e chutou por cobertura, acertando a trave da Escócia. Mesmo com o resultado negativo, os torcedores escoceses eram os mais empolgados no Emirates Stadium. Eles cantavam o tempo todo e incentivam os jogadores. Até duas gaitas de fole apareceram nas arquibancadas do estádio inglês. Mesmo assim, o Brasil era dono do jogo. E Neymar, que fazia apenas sua terceira partida sob a direção de Mano, seguia comandando o duelo e recebendo vaias dos rivais. Nada que o intimidasse.

Aos 26, Mano colocou o são-paulino Lucas na vaga de Jadson. Coincidência ou não, aos 31, Brasil fez o segundo. Em passe do próprio Lucas , que estreou com a amarelinha ao lado de Damião e Jonas, Neymar recebeu dentro da área, pedalou diante do adversário e foi derrubado. Pênalti. Na cobrança, o santista bateu do lado direito de McGregor, que caiu para a esquerda.

Aos 44, Neymar deixou o gramado substituído por Renato Augusto. O curioso é que como a maioria dos torcedores no Emirates Stadium era escocesa, o garoto saiu abaixo de vaias. Brasil 2 x 0 Escócia. Os próximos amistosos da Seleção Brasileira acontecerão em junho. No dia 4, o time canarinho vai enfrentar a Holanda, em Goiânia. Quatro dias depois, o adversário será a Romênia, em São Paulo, na despedida de Ronaldo Fenômeno com a amarelinha. A lista para os dois confrontos será uma prévia dos atletas que vão participar da Copa América, em julho, na Argentina.

Na frente pro clássico…

A noite de quarta-feira foi melhor do que poderia se imaginar para o Corinthians. Além da vitória no Pacamebu, a torcida corintiana ainda pôde comemorar gols marcados bem longe dali. No interior paulista, mais especificamente, o São Paulo caía diante do Paulista, e aí o estímulo aumentou para o time de Parque São Jorge atropelar o frágil Oeste, e assumir a ponta da tabela do Campeonato Paulista.

Com relação ao time que vem atuando nas últimas partidas, a equipe foi a mesma. A única diferença foi o retorno de Jorge Henrique, que voltava de suspensão, no lugar de Bruno César, que novamente ficou como opção no banco de reservas. Desde o apito inicial, o Timão partiu para cima, marcando os visitantes no seu campo de defesa. O time do interior entrou no 3-5-2 e até tentou enfrentar o rival de igual para igual nos primeiros dez minutos. Mas a superioridade alvinegra era evidente. E foi com sete minutos, a primeira festa da Fiel. Mas o gol não saía no Pacaembu. E sim em Jundiaí. O placar eletrônico anunciava: Paulista 1 x 0 São Paulo.

A velocidade era o objetivo principal de Tite, com as arrancadas de Dentinho e Jorge Henrique, pelas pontas. Da metade da primeira etapa em diante, o Oeste viu que não conseguiria se segurar muito tempo de igual para igual. Sendo assim, o time do interior fez como a maioria dos clubes menores que vêm à capital, se fechar no setor defensivo e buscar os contra-ataques. O Corinthians tinha mais posse de bola e chegava fácil até a entrada da área adversária, mas sempre falhava no último passe. Ainda no começo do jogo, o time do Interior foi obrigado a fazer uma alteração: o ala Léo Sabino sentiu uma lesão e deixou o gramado para a entrada do meia Marino, que foi atuar improvisado na marcação. Com vocação ofensiva, o camisa 14 deixou uma avenida no setor, que passou a ser ainda mais aproveitada por Fábio Santos.
Em jogada justamente pela esquerda, Fábio Santos levantou, zaga tirou e resultou em escanteio. E foi aí que os anfitriões conseguiram sair do zero. Após cobrança de Morais, Paulinho subiu mais que a zaga e cabeceou no canto direito do goleiro Fábio. A bola ainda bateu na trave antes de entrar. 1 a 0 Corinthians.

No intervalo, o técnico Luis Carlos Martins foi obrigado a queimar mais uma alteração, sacando o machucado zagueiro Cris para a entrada de Caldeira. Ele também aproveitou para tirar Anselmo, que não estava bem, para colocar Alex William no ataque. Do lado corintiano, Tite manteve os titulares, e o Corinthians seguiu com amplo domínio. E bastaram cinco minutos para os donos da casa dobrarem a vantagem. Dentinho avançou pelo meio e tentou tocar para Liedson. Caldeira fez o corte parcial, e a bola sobrou para o camisa 9, que, com muita tranquilidade e categoria, mandou de pé direito, no canto esquerdo de Fábio.

O segundo gol definiu o jogo. O Oeste, mesmo realizando as três alterações, seguia sem levar o menor perigo ao gol de Júlio César, que passou a valorizar mais a posse de bola. Tite aproveitou para dar novo gás ao time, com a entrada do peruano Luiz Ramirez na vaga de Morais. Na sequência, Bruno César entrou no lugar de Jorge Henrique, preservado pelo treinador, já que estava pendurado com dois cartões. E Bruno César aproveitou para ampliar a conta em seu primeiro lance em campo. Aos 28, o ex-camisa 10, atualmente com a 17, roubou a bola do zagueiro Paulo Miranda na saída de bola, tocou para Liédson, que encobriu o arqueiro do Oeste, encontrando Dentinho, que dividiu com Caldeira, empurrando a bola para as redes, definindo o placar final. Corinthians 3 x 0 Oeste. Com os três pontos conquistados e nenhum do Tricolor em Jundiaí, o Timão assume a ponta, e vai para o clássico contra o rival, no próximo domingo, as 16 horas, na Arena Barueri, com três pontos de vantagem para cima do SP.

São Paulo esse que perdeu mais do que os três pontos no confronto diante do Paulista. Além da derrota por 3 a 2, os comandados de Carpegiani viram o Corinthians assumir a liderança, o Palmeiras ultrapassar também, e ainda viram uma apresentação ruim do ídolo Rogério Ceni, que falhou em dois gols sofridos. Além disso, o lateral Juan levou o terceiro cartão amarelo e desfalca o time no clássico. Por outro lado, Rogério fez o segundo gol de pênalti e está a um gol do centésimo, que pode sair contra o rival. Na Vila Belmiro, o Santos voltou a apresentar um bom futebol e conquistou mais uma vitória. Com ótima apresentação de Paulo Henrique Ganso, que vem sendo muito contestado devido a uma possível pressão em deixar o Peixe e jogar no futebol europeu, o time da Vila, ainda sem treinador, fez 3 a 1 para cima do Mogi e se firmou no bloco de cima. A Portuguesa, mesmo jogando no Canindé e vindo de uma goleada frenta ao Mirassol, nais saiu do 0 a 0 contra o Santo André. E o Palmeiras foi outro grande que não encontrou dificuldades para vencer. A vítima foi o Linense, em Barueri. Com dois gols do jovem Patrick, o Verdão fez 3 a 0 e agora é vice-líder.

Rodada 15
Quarta, 24/03/2011
| Alfredo de Castilho
Noroeste 2 x 2 Grêmio Prudente

| Jayme Cintra
Paulista 3 x 2 São Paulo

| Canindé
Portuguesa 0 x 0 Santo André

| Pacaembu
Corinthians 3 x 0 Oeste

| Anacleto Campanella
São Caetano 2 x 0 Bragantino

| Municipal de Mirassol
Mirassol 2 x 0 Americana

| Arena Barueri
Palmeiras 3 x 0 Linense

| Vila Belmiro
Santos 3 x 1 Mogi Mirim

Quinta, 24/03/2011
| Primeiro de Maio
São Bernardo x Botafogo

| Moisés Lucarelli
Ponte Preta x Ituano

1 Corinthians 34
2 Palmeiras 32
3 São Paulo 31
Santos 31
5 Mirassol 26
6 Ponte Preta 25
7 Paulista 24
8 Oeste 21
9 São Caetano 20
10 Portuguesa 19
Bragantino 19
12 Mogi Mirim 18
13 Americana 16
14 São Bernardo 15
15 Botafogo 14
Noroeste 14
17 Linense 12
Ituano 12
Santo André 12
20 Prudente 10

Urgente!! Caio Júnior é o novo técnico do Botafogo!!

Diferentemente do rival Fluminense, que encontra extremas dificuldades para definir um substituto para Muricy Ramalho, o Botafogo agiu rápido e já definiu o nome do profissional que entra na vaga deixada ontem por Joel Santana. Embora as notícias apontassem para Adílson Batista, o novo técnico do Botafogo não é ele, mas sim Caio Júnior.

Caio ainda está no Catar, onde comandava o Al Gharafa, com quem rescindiu contrato, de forma amigável, para assumir o clube carioca. Depois de uma reunião no começo da tarde dessa quarta-feira com os representantes do técnico, ficou acertado o acordo do novo treinador, que chegará juntamente com os auxiliares técnicos Almir Domingues e Cassius Hartman, o preparador físico Solivan Dalla Valle e o consultor Evandro Motta. A apresentação de Caio Júnior deve acontecer no próximo sábado, em General Severiano. Aos 46 anos, Caio Júnior chega ao Fogão com passagens importantes em seu curriculo, tais como Flamengo, Palmeiras, Goiás e Cianorte(PR), clube onde despontou para o cenário nacional. Fora do país, além do Catar, trabalhou também no Japão, onde treinou o Vissel Kobe. Assume agora o Botafogo, líder do Grupo B da Taça Rio do Campeonato Carioca, com nove pontos em quatro rodadas, mas vindo de uma derrota por 2 a 0 para o Vasco.

Urgente! Joel Santana não é mais técnico do Botafogo!!

Na manhã dessa terça-feira, o técnico Joel Santana se reuniu com a diretoria do Botafogo, em General Severiano, e o objetivo do encontro foi o pedido de demissão do treinador. Após a reunião, Joel anunciou em entrevista coletiva que já não é mais o treinador botafoguense.

Depois de 14 meses comandando o clube da estrela solitária, ‘Papai Joel’, como ficou conhecido, se despede do Botafogo magoado, principalmente com a torcida, que vinha pegando no seu pé devido aos resultados recentes menos expressivos, principalmente a queda na Taça Guanabara, na semifinal diante do rival Flamengo, e mais uma derrota no clássico frente ao Vasco, no último domingo, pela terceira rodada da Taça Rio. Curiosamente, a passagem de Joel pelo Fogão também começou com uma derrota para o Vasco. Mas foi muito pior. 6 a 0, em janeiro de 2010. O que também desgastou a relação do comandante com o clube foi não se classificar para a Libertadores da América no Campeonato Brasileiro, depois de permanecer entre os quatro primeiros na maior parte do torneio, caindo no final e terminando em quinto. Também se desentendeu algumas vezes com o maior ídolo do atual elenco, o uruguaio Loco Abreu. Por outro lado, conquistou as Taças Rio e Guanabara de 2010, se sagrando Campeão Carioca do ano passado.

“É difícil… Depois de 14 meses numa casa como essa… Aprendi que às vezes, no futebol, é melhor dizer até breve do que nunca mais. Deixo amigos fiéis, leais. Os números estão aí. Fomos campeões… Deixo o clube em primeiro lugar, e não em último. A vida continua. O Botafogo é maior do que nós todos. Jamais fecho a porta, a deixo encostada. Vou cuidar da minha vida e cuidar do meu futuro.”

Quanto ao futuro, o que se especula no Rio de Janeiro é que Joel possa ser o substituto de Muricy Ramalho no Fluminense. O Tricolor vem tentando uma série de treinadores, mas todos acabaram por recusar o convite. Luiz Felipe Scolari, Cuca, Renato Gaúcho, Dorival Júnior, Levir Culpi e, o mais recente a abrir mão foi o técnico da Ponte Preta, Gílson Kleina. Em relação ao Botafogo, o nome mais falado para o lugar de Joel Santana é o de Adílson Batista, demitido do Santos no final de fevereiro.

Mano convoca mais um avante!


Os atacantes Alexandre Pato, do Milan, e Nilmar, do Villareal, sofreram contusões na rodada do final de semana pelos Campeonatos Italiano e Espanhol, respectivamente. Pato teve uma entorse no tornozelo esquerdo durante a derrota do Milan para o Palermo, sábado, e, segundo o clube italiano, ficará dez dias sem poder jogar. Já Nilmar sofreu um estiramento muscular na perna direita. Apesar disso, a própria CBF se manifestou e confirmou que ambos os atletas não serão cortados do grupo que se apresenta para a partida entre Brasil e Escócia, no próximo domingo, em Londres, e se apresentam normalmente junto ao elenco.

Porém, o treinador Mano Menezes optou por fazer a convocação de um atacante adicional para o confronto amistoso. Trata-se de Leandro Damião, do Internacional. O jogador, de 21 anos, recebe sua primeira oportunidade de vestir a camisa amarela, depois de marcar 13 gols apenas em 2011. Damião se apresenta na próxima quarta-feira ao lado dos outros atletas que atuam no país. Os jogadores que jogam fora do Brasil irão diretamente para Londres, na quinta-feira.

Eis a convocação completa, realizada por Mano Menezes, em 3 de Março…(ainda sem o atacante Leandro Damião)
https://sensacionalfc.wordpress.com/2011/03/03/bons-filhos-a-casa-tornam/

Anúncios