Tite supera Felipão no detalhe…

GLOBOESPORTE.COM

Dizem que os clássicos muitas vezes são definidos no detalhe. Do detalhe de uma opção técnica a um desvio de bola involuntário. Neste domingo, no estádio do Pacaembu, foi assim, no detalhe que um Corinthians desesperado por vitória superou o duelo diante de um Palmeiras acomodado e sem criação, na estreia do técnico Tite no Timão.

Valdivia no banco? A pergunta tomou conta do estádio do Pacaembu, mas foi essa mesmo a decisão do técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari. Mesmo depois de durante a semana surpreender a todos e escalar o chileno por 90 minutos contra o Universitario de Sucre, após todos acharem que ele ficaria fora por conta de lesão muscular na coxa esquerda. No Corinthians, nada de surpresa. O mesmo time que treinou durante a semana entrou em campo. Parecido com o Timão da Era Mano Menezes, mas com postura mais cautelosa. Apostando na forte marcação e aproveitando a ausência de Valdivia, principal cérebro do Verdão, os alvinegros dominaram a partida.

É verdade que sem criar muito, mas os espaços pareciam aparecer mais facilmente ao Corinthians. Enquanto Elias travava duelo intenso na marcação a Kléber, o corintiano Bruno César, de volta ao Timão após recuperar-se de lesão na coxa direita, aparecia como a estrela do clássico paulista. Não à toa, o técnico Tite pedia toda hora que a bola passasse pelo seu armador. E foi dele, que faz questão de dizer que não é goleador, o gol do Timão na etapa inicial. Aos 22 minutos, o camisa 10 recebeu de Roberto Carlos e chutou. A bola desviou em Marcos Assunção e entrou.

Mesmo depois de dizer que Valdivia não tinha sido escalado porque estava com dores musculares, Felipão resolveu colocá-lo em campo no segundo. Tirou Lincoln, que pouco fez no primeiro tempo, e mandou o chileno a campo. Na lateral direita também teve mudança. Luis Felipe saiu para a entrada de Patrik. Do lado do Corinthians, Tite nada mudou. Mas jogada de perigo do Alviverde só mesmo saindo dos pés de Marcos Assunção em cobranças de falta. Porém, ele não parecia inspirado. No Corinthians, Chicão, também ótimo na bola parada, também se arriscou. Mas assim como o rival não teve sorte.

A pressão palmeirense até aumentou, mas o goleiro Julio Cesar quem tranqüilizou a torcida corintiana. Aos 28 minutos, em falta muito perigosa cobrado por Marcos Assunção, ele fez a defesa da partida, evitando o empate do Alviverde. Um lance comemorado como um gol pela Fiel. Logo depois, o Verdão perdeu Valdivia e qualquer oportunidade de reação. Corinthians 1 x 0 Palmeiras.

Enfim, o Corinthians foi melhor que o rival e finalmente conseguiu encerrar um longo jejum de sete jogos sem vitórias, com quatro derrotas e três empates. A crise dará uma trégua ao Timão. Até porque com esse triunfo, a equipe do técnico Tite foi a 53 pontos e recuperou o fôlego na briga pelo título nacional. Já o Palmeiras, que segue com os mesmos 44 de antes, perdeu a chance de se aproximar da zona de classificação à Libertadores. Por conta das eleições, a próxima rodada do Campeonato Brasileiro será toda realizada até sábado, dia em que o Palmeiras encara o Goiás, na Arena Barueri. O Corinthians, por sua vez, joga na quarta-feira, com o Flamengo, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

Os outros jogos da rodada 31 fizeram com que o Fluminense reassumisse a liderança do Campeonato Brasileiro. Isso porque o Cruzeiro, até então líder, fez um jogaço no clássico mineiro diante do Atlético, mas o time de Dorival Júnior se superou e, com atuação de gala de Obina, autor de três gols, bateu os rivais por 4 a 3 e, além de tirar a Raposa da ponta da tabela, ainda tirou o Galo da zona de rebaixamento depois de 21 rodadas na área de degola. O time de Muricy sofreu, mis conseguiu empatar com o Atlético/PR, na Arena da Baixada, 2 a 2. Por falar em clássico, os outros dois estaduais terminaram em igualdade. 1 a 1 no Flamengo e Vasco no Rio, e 2 a 2 no Gre-Nal de Porto Alegre. Já o São Paulo teve sua arrancada freada pelo Ceará. Sob um forte calor em Fortaleza, o Tricolor foi fritado e caiu diante do alvinegro. 2 a 0. E a decepção da rodada ficou por conta do Santos. Quando já se contava com os três pon tos para se alcançar os líderes, principalmente por se tratar de um confronto, em casa, diante do último colocado Grêmio Prudente, e ainda depois de abrir 2 a 0 de vantagem e com direito a mais um pênalti perdido por Neymar nos minutos finais. Placar final: 3 a 2 Prudente, que ainda está longe do penúltimo colocado, assim como o Peixe está longe de Fluminense, Cruzeiro e Corinthians.

Rodada 31
Sábado, 23/10/2010
| Engenhão
Botafogo 1 x 0 Vitória
| Brinco de Ouro
Guarani 0 x 1 Atlético/GO

Domingo, 24/10/2010
| Parque do Sabiá
Cruzeiro 3 x 4 Atlético/MG
| Serra Dourada
Goiás 1 x 0 Avaí
| Vila Belmiro
Santos 2 x 3 Grêmio Prudente
| Olímpico
Grêmio 2 x 2 Inter
| Arena da Baixada
Atlético/PR 2 x 2 Fluminense
| Engenhão
Vasco 1 x 1 Flamengo
| Castelão
Ceará 2 x 0 São Paulo
| Pacaembu
Corinthians 1 x 0 Palmeiras

1 Fluminense 54
2 Cruzeiro 54
3 Corinthians 53
4 Santos 48
5 Inter 48
6 Botafogo 48
7 Atlético/PR 47
8 Grêmio 47
9 São Paulo 44
10 Palmeiras 44
11 Ceará 42
12 Vasco 42
13 Flamengo 38
14 Atlético/GO 35
15 Guarani 35
16 Atlético/MG 34
17 Vitória 34
18 Goiás 31
19 Avaí 30
20 Prudente 24

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: