Arquivo para 15 de outubro de 2010

Tite perto do Timão…

Em meio à intensa crise que se estabeleceu no Corinthians nas últimas rodadas do Brasileirão, a primeira opção do presidente Andrés Sanches seria Carlos Alberto Parreira. O ex-treinador da seleção da África do Sul, inclusive durante a Copa do Mundo de 2010, realizada no país africano, recusou o convite, alegando que já havia se comprometido a passar um período maior com sua família. Parreira ainda teria deixado no ar a possibilidade de aceitar a proposta para 2011. Principalmente depois das declarações de Ronaldo, que afirmou que teria um ‘trunfo’ para convencer o técnico com quem foi tetracampeão pela Seleção Brasileira em 1994. Porém, dadas as devidas circunstâncias no torneio nacional, com o clube, de uma maneira ou de outra, ainda brigando pelo título, a direção do clube do Parque São Jorge não se ao luxo de esperar por Parreira. Sendo assim, o nome que ganha força nos bastidores, inclusive sendo alegado por alguns que pode ser anunciado a qualquer momento, para assumir o time a partir da próxima segunda-feira é de Tite.

O treinador retornaria ao clube que treinou entre 2004 e 2005. Pelo Corinthians, não conquistou nenhum título, mas fez ótima campanha no Brasileirão de 2005, não apenas afastando a equipe do rebaixamento, como terminando o campeonato numa excelente quinta colocação. Boatos afirmam que Tite seria apenas a terceira opção dos cartolas corintianos. Além de Parreira, Joel Santana seria outro alvo do clube paulista, mas o treinador do Botafogo já havia afirmado que não sairia da equipe do Rio de Janeiro.

Anúncios

Assunção à 2800 metros…

GLOBOESPORTE.COM

Antes do duelo contra o Universitario de Sucre, Luiz Felipe Scolari afirmou que 70% da vaga para as quartas de final da Copa Sul-Americana seriam decididos na Bolívia. E, pela matemática do treinador alviverde, o Palmeiras está muito perto da classificação. Para derrotar o adversário e a altitude de 2.800m de Sucre na noite desta quinta-feira, o Alviverde contou com uma de suas armas mais eficientes.

A altitude da capital constitucional da Bolívia prejudicou o Palmeiras antes mesmo de a bola rolar. O volante Edinho passou mal horas antes do jogo e nem foi para o estádio da Pátria. Pierre ganhou a vaga, na única mudança em relação à equipe que iniciou a partida contra o Botafogo, no último domingo. Scolari desistiu de escalar um segundo atacante (Dinei ou Tadeu), como havia comentado na véspera do jogo, e manteve Rivaldo. Consciente de que precisava dosar as energias no início da partida, o Alviverde adotou um postura de espera nos dez minutos iniciais. Já o time da casa se lançou para frente, priorizando cruzamentos sobre a área, apostando na trajetória instável da bola no ar rarefeito, e chutes de longe. Mas a maioria de seus jogadores demonstrou má pontaria e pouca técnica, com muitos erros de passes.

E foi com uma das principais armas do time – a precisão de Marcos Assunção – que o time brasileiro alcançou o seu gol. Aos 26, após Kléber sofrer falta perto da área, um dos responsáveis pela classificação do time para a fase internacional da Sul-Americana, com um gol de falta diante do Vitória, Marcos Assunção mostrou novamente categoria e eficiência, cobrando a infração no canto direito do goleiro Lampe, que apenas acompanhou a bola ir para a rede.

Após o gol e por todo o segundo tempo, o Verdão sofreu pressão e aguardou para sair nos contra-ataques. Mas contou com boa atuação da sua defesa e particularmente do substituto de Marcos, o jovem Deola, que manteve a meta intacta e garantiu a vantagem palmeirense para o jogo de volta. Universitário Sucre(BOL) 0 x 1 Palmeiras. As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, na Arena Barueri, às 22h (de Brasília). O Palmeiras joga pelo empate. O time classificado encara nas quartas de final o ganhador do duelo entre Atlético-MG e Santa Fé (Colômbia). No jogo disputado em Minas, o Galo venceu por 2 a 0. Os outros brasileiros na competição são o Goiás, que bateu o Peñarol, do Uruguai, no Serra Dourada, por 1 a 0, e o Avaí, que estreou o novo treinador Vagner Benazzi, foi até o Equador, e perdeu para o Emelec, por 2 a 1.

Anúncios