Arquivo para agosto \26\UTC 2010

Pontapé inicial para o melhor futebol do mundo…!!!


Foi realizado na tarde dessa quinta-feira, em Mônaco, na França, o sorteio dos grupos da próxima temporada da Liga dos Campeões da Europa. E, como de costume, alguns grandes se deram muito bem no sorteio, como foi o caso do Barcelona e do Arsenal, e outros gigantes não tiveram tanta sorte, inclusive com direito a formação de um chamado ‘grupo da morte’, com três das maiores forças do continente, Milan, Real Madrid e Ajax, que retorna à Liga depois de cinco anos ausente.

Grupo A
Internazionale/ITA
Werder Bremem/ALE
Tottenham/ING
Twente/HOL

 

 

 Grupo B
Lyon/FRA
Benfica/POR
Schalke 04/ALE
Hapoel Tel-Aviv/ISR

 

 

 

Grupo C
Manchester United/ING
Valencia/ESP
Rangers/ESC
Bursaspor/TUR

 

 

 

 

Grupo D

Barcelona/ESP
Panathinaikos/GRE
Copenhague/SUI
Rubin Kazan/RUS

 

 

 

 Grupo E

Bayern de Munique/ALE
Roma/ESP
Basel/SUI
Cluj/ROM

 

 

 

 Grupo F

Chelsea/ING
Olympique de Marselha/FRA
Spartak Moscou/RUS
Zilina/EVQ

 

 

 

 Grupo G

Milan/ITA
Real Madrid/ESP
Ajax/HOL
Auxerre/FRA

 

 

 

 Grupo H

Arsenal/ING
Shaktar Donetsk/UCR
Braga/POR
Partizan/SER

A fase principal da Liga dos Campeões 2010/2011 tem início no dia 14 de setembro.

Anúncios

Esperança que se vai aos 48…

GLOBOESPORTE.COM

Ao Santos, que investiu pesado para segurar Neymar, os frutos desse investimento, o sonho de mais um título; ao Grêmio, que coloca suas esperanças no ídolo Renato Gaúcho, um pesadelo cada vez mais forte. O Peixe virou para cima do Tricolor na noite desta quarta-feira, no Olímpico, cresceu na tabela e complicou muito a situação do time gaúcho no Campeonato Brasileiro.

Segundos depois de dar um peixinho e colocar o Grêmio na frente contra o Santos, logo aos cinco minutos de jogo, Borges virou de costas para a torcida e apontou para o número que carrega às costas. Souza encaixou passe bonito para Fábio Santos, que mandou na área. Borges apareceu bem para completar. Ele é 9. A 9 é dele. Está mais do que na cara que a 9 do Grêmio precisa ser dele. Não foi coincidência o time tricolor voltar a jogar bem justamente na partida em que Borges recuperou uma vaga que jamais deveria ter deixado de ser sua. Foi com o gol de Borges que o Grêmio bateu o Santos no primeiro tempo. E foi justo. Mais vibrante e mais compacto do que nos jogos anteriores, o Tricolor soube dominar o Peixe, pesadão com a presença de Marcel como referência no ataque. O tal comprometimento, tão exigido pelos tricolores, apareceu pelos lados do Olímpico.

O Santos teve um ou outro lance plástico de ataque – ora com aquela visão que só Ganso tem, ora com os dribles de Neymar. Mas fez pouco. Parecia faltar um parafuso para a engrenagem do Peixe funcionar a pleno vapor. Com o sistema de articulação caçado a cada segundo, o time de Dorival Júnior não produziu o que pode.

Saiu Marcel, entrou Zé Eduardo. E o Santos voltou para a etapa final retomando sua leveza habitual. Parecia outro jogo para o Peixe depois do intervalo. A troca de Dorival Júnior surtiu efeito imediato. E o Grêmio sentiu. Ao sentir, recuou; ao recuar, permitiu o empate. O gol do Santos saiu aos 23 minutos. Poderia ter nascido bem antes. Victor salvou a pele azul. O empurrão de Fábio Santos em Zé Eduardo dentro da área permitiu que Neymar, de pênalti, evitasse a derrota do Santos. A cobrança foi preciosa, no ângulo. No lance do pênalti, Paulo Henrique Ganso torceu o tornozelo. Enquanto era atendido, o jogador foi abraçado pelos colegas, fora de campo, na comemoração do gol.

Aos 40 minutos, mais um pênalti. Neymar passou por Vilson e foi derrubado na área. O próprio atacante foi para a cobrança. E aí Victor salvou. Mas o camisa 11 não bateu de maneira displiscente como fez na final da Copa do Brasil, contra o Vitória, bateu bem, forte no canto. Mas o goleiro gremista caiu no canto direito, com agilidade, e abafou o chute do garoto. Parecia ter salvo o Grêmio da derrota. Só parecia. Aos 48, em contra-ataque, o Santos virou. Neymar bateu cruzado, Victor defendeu e Rodriguinho, no rebote, marcou o gol da virada. Grêmio 1 x 2 Santos.

O resultado mantém o Grêmio na zona de rebaixamento do Brasileirão, com 15 pontos. O Santos, com 24, em quarto, ainda sonha com uma aproximação ao Fluminense, que subiu para 36. O Santos virou o jogo com um atleta a menos em campo e sem Paulo Henrique Ganso, lesionado. Os gaúchos voltam a campo no domingo. Visitam o Atlético-PR em Curitiba. O Peixe, um dia antes, recebe o Goiás.

Nos outros jogos da rodada 16, o Fluminense não vê ninguém, nem a sua frente, e agora quase já não vê ninguém atrás também. Os cariocas foram até Goiânia, encarar um esfacelado Goiás. O time verde até que equilibrou as ações na primeira etapa. Mas no segundo tempo, não resistiu às investidas de Deco, Émerson e cia. Resultado: 3 a 0 Flu e o time de Muricy Ramalho abriu cinco pontos de vantagem para o sgeundo colocado. Em Florianópolis, o Inter se despediu do atacante Taison, que foi vendido ao desconhecido Metalist, da Ucrânia, com vitória. Com gol do zagueiro Índio, o colorado curou a ressaca do título da Libertadores e voltou a vencer no Brasileirão. No Morumbi, a crise continua presente no ambiente do São Paulo, que não perdeu, mas também não ganhou do Vasco. E em Uberlândia, o Corinthians voltou a se distanciar, e muito, do líder Fluminense. Provando que se trata de uma equipe irregular, o time de Parque São Jorge nem de longe lembrou algo do time que bateu o São Paulo com facilidade no domingo. Voltando a demonstrar um futebol de baixa qualidade, os comandados de Adílson sofreram um gol no início, perderam um pênalti cobrado de maneira horrorosa por Bruno César, e não conseguiram se recuperar mais. 1 a 0 Cruzeiro.

Para alegria geral da nação, Chicão fica…

Por fim se acabou a negociação e o final foi feliz, tanto para a Fiel torcida, quanto para Chicão. Na tarde de ontem, o zagueiro e seus representantes chegaram a um acordo com o Corinthians e o jogador firmou contrato por mais 3 anos.

Com o novo acerto, o camisa 3 passa a ter o terceiro salário mais alto do clube, ficando atrás apenas dos astros Roberto Carlos e Ronaldo. Com a definição, Chicão deve mesmo encerrar a carreira no time de Parque São Jorge, como havia declarado de que era sua vontade. Apesar da demora para se concretizar o acordo, a direção corintiana fez questão de deixar claro que as conversações para o acerto ocorreram da melhor forma possível, mesmo que os representantes de Chicão sejam os mesmos do goleiro Felipe, que se afastou do clube recentemente, e agora joga no Braga, de Portugal.

Chicão já vestiu a camisa alvinegra por 135 oportunidades e marcou 32 gols, sendo o segundo zagueiro que fez mais gols na história do Corinthians. Faltam 18 gols para ele alcançar o maior zagueiro-artilheiro corintiano, Pedro Grané, que jogou nas décadas de 20 e 30.

Vai e vém de última hora…

Aproveitando a última semana de transferências internacionais, os clubes do Brasileirão correram para se reforçar a tempo, ao menos de atletas que jogam fora do país, pois o prazo se encerrou na última sexta-feira. E como todo bom brasileiro, a maioria das equipes acabou deixando tudo para a última hora, porém, isso não impediu que bons jogadores viessem ou voltassem para atuar em gramados tupiniquins.

Com uma péssima vivida por seu ataque desde a saída de Adriano e Vágner Love, o Flamengo resolveu investir no setor ofensivo. Depois de ver que Val Baiano e o recém-chegado Leandro Amaral não vêm conseguindo estufar as redes com frequencia (nenhum dois nem os outros atacantes do elenco Cristian Borja e Vinícius Pacheco marcou um gol sequer), Zico e cia. resolveram se mexer e trouxeram dois nomes de peso maior. Diogo, que surgiu como um excelente atacante na Portuguesa e vinha atuando bem no Olimpiakos, da Grécia, e Deivid, ex-Corinthians e Santos, que fazia seus gols no Fenerbahce, da Turquia.

Na Vila Belmiro, o Santos, que já havia perdido Robinho e André, perdeu mais uma peça fundamental à equipe. Wesley, jogador essencial no meio campo do time de Dorival Júnior acertou sua transferência para o Werder Bremem, da Alemanha. Porém, nem toda notícia é ruim para o time da Baixada. Além da tão demorada decisão da permanência de Neymar, que ganhará rios de dinheiro por aqui mesmo para não ir ganhar ainda mais na Inglaterra, a diretoria santista ainda anunciou um bom reforço para suprir as ausências, ao menos no setor de meio campo. Trata-se de Rodrigo Possebom. O volante tem apenas 21 anos, mas já vinha de quatro temporadas no gigante Manchester United, da Inglaterra. Revelado no Inter de Porto Alegre, o jogador se transferiu para os ‘Diabos Vermelhos’ com apenas 17 anos. Agora, volta ao Brasil e assinou com o Santos por quatro temporadas.

O Corinthians preferiu recorrer ao cenário nacional mesmo. Com a iminente aposentadoria já anunciada, e a queda de rendimento, do capitão William, e também com Chicão ainda com situação indefinida quanto à renovação de contrato, o Timão trouxe o ex-cruzeirense Thiago Heleno. Já o São Paulo voltou a repatriar. Precisando urgentemente de um lateral direito, o time do Morumbi trouxe de volta Ilsinho, que estava jogando no Shaktar Donetsk. Por outro lado, o Tricolor está perto de perder Jorge Vágner. Insatisfeito com a reserva, o atleta está acertando sua transferência para o Bahia. Já o Cruzeiro, foi um pouco menos ousado, trouxe alguns vindos do exterior, mas que poucos conhecem aqui no Brasil. Trata-se dos argentinos Farías, atacante com passagem pelo River Plate/ARG e que atuava no Porto/POR, e Prediger, ex-Boca Juniors/ARG e o lateral-esquerdo Pablo, ex-Vasco, que jogava no Gimnástic Tarragona/ESP. Além deles, também tirou o zagueiro Léo do Palmeiras.

Lá para os lados do sul, o Grêmio não anda bem das pernas. Na zona de rebaixamento, a diretoria trouxe bom reforço visando a melhora do desempenho do time. Quem chega é o lateral Gabriel. Vindo do Panathinaikos, da Grécia, o jogador atuou no Fluminense por muito tempo, inclusive com o técnico Renato Gaúcho, que foi quem pediu a contratação do filho do ex-lateral corintiano Vladimir. Mas, uns chegam, outros se vão. O meia Hugo, ex-São Paulo, que estava no clube há quase um ano, deixa o Olímpico, e vai atuar no distante Al Wahda, dos Emirados Árabes, equipe onde atuam os brasileiros Magrão, ex-Palmeiras e Corinthians, e Fernando Baiano, ex-Corinthians também, e pela qual disputará o Mundial Interclubes no final do ano. Ainda em Porto Alegre, os campeões da Libertadores perdem um dos zagueiros. Fabiano Eller, que vinha ficando na reserva da dupla titular, Índio e Bolívar, se desligou do Inter e também vai para o futebol do mundo árabe. Jogará no Al Ahli, do Catar. Além disso, o Colorado anunciou na manhã dessa terça-feira, a contratação do atacante Ilan, ex-São Paulo e Atlético/PR, que estava sem clube e chega à custo zero. Seu último clube foi o West Ham, da Inglaterra, no primeiro semestre de 2010.

No Rio de Janeiro, o Vasco não conta mais com dois jogadores de seu elenco. O zagueiro Thiago Martinelli rescindiu contrato com o clube carioca para acertar acordo com o Vitória. Já o volante Léo Gago foi emprestado para o Coritiba. Ambos atletas não vinham sendo utilizados pelo atual técnico vascaíno Paulo César Gusmão. Por falar em PC Gusmão, o Ceará, ex-equipe do treinador e que faz ótima campanha no Brasileirão, integrando o G4, anunciou a contratação de Vicente, bom lateral esquerdo que pertencia a Ponte Preta.

Bomba! Urgente! Sérgio Baresi não é mais o técnico do São Paulo!!!

Segundo informa a ESPN Brasil, através de seu site oficial, Sérgio Baresi não comandará mais o time principal do São Paulo. A diretoria sãopaulina não teria suportada a derrota chamativa diante do rival Corinthians e mudou seu pensamento em relação ao treinador interino, fazendo com que Sérgio retornasse ao comando do time sub-20 do Tricolor. Baresi treinou o time do Morumbi apenas por duas rodadas, no empate com o Cruzeiro e na derrota frente ao vice-líder do Brasileirão, na tarde de ontem.

Ainda segundo informações de bastidores apuradas pela reportagem da ESPN, o mais cotado para assumir definitivamente o cargo de treinador é Paulo Autuori, campeão da Libertadores e do Mundial Interclubes pelo São Paulo em 2005, atualmente no Al-Rayyan, do Catar.

Timão encostando…

GLOBOESPORTE.COM

Sob os olhares atentos de Mano Menezes, que esteve no Pacaembu, o Timão voltou a se colocar a dois pontos do líder Fluminense. Agora, já são dez jogos sem derrotas para o rival Tricolor. Motivo de sobra para os gritos de “o freguês voltou!” e “olé” ecoarem pelas arquibancadas.

Sem um centroavante preso na área, o Corinthians apostou na velocidade de seus baixinhos para infernizar a defesa do São Paulo no início da partida. Com Jorge Henrique aberto pela direita, além de Elias e Bruno César encostando em Iarley, o Timão dominou os primeiros minutos. Velocidade, aliás, foi o que faltou do outro lado. Com os gigantes Fernandão e Ricardo Oliveira, o São Paulo teve muita dificuldade para criar no campo de ataque. Marlos, única opção de armação, sofreu com a forte marcação feita por Ralf.

Aos 21, a Fiel explodiu no Pacaembu. Elias avançou com rapidez pela intermediária, a marcação não encostou e ele soltou a bomba certeira, no canto esquerdo de Rogério.

A vantagem fez o Corinthians diminuir o ímpeto e passar a controlar o jogo. O São Paulo pouco fez para reagir. Marlos e Cléber Santana não foram nem de longe os armadores esperados pelo técnico Sérgio Baresi e mostraram certa displicência em alguns lances. A melhor oportunidade de empatar surgiu aos 25. Rogério Ceni cobrou falta com perigo por cima do travessão de Julio Cesar. Mas antes do intervalo, aos 44 minutos, o Corinthians ainda teve tempo para ampliar a vantagem. Cléber Santana errou um toque de bola para trás e armou o ataque alvinegro. Jorge Henrique foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. Elias apareceu entre os zagueiros para desviar e fechar o primeiro tempo com 2 a 0 para o Timão.

Na volta do intervalo, Sérgio Baresi tentou mudar o comportamento do São Paulo com as entradas de Richarlyson e do garoto Marcelinho nas vagas de Rodrigo Souto e Marlos, respectivamente. Em vão. O Corinthians continuou melhor, dominando com tranquilidade e cada vez mais próximo de marcar o terceiro.

Aos 24, o Corinthians quase ampliou com um golaço. Jorge Henrique cruzou da direita e Bruno César pegou de voleio. Rogério Ceni, melhor sãopaulino em campo, sem dúvida, voou e fez uma defesa maravilhosa. No lance seguinte, o terceiro gol alvinegro. Após a cobrança do escanteio, Jucilei subiu entre os defensores rivais e cabeceou no canto esquerdo.

O gol liquidou qualquer esperança de reação tricolor. Melhor para o Corinthians, que passou a tocar a bola e a gastar o tempo. Rogério Ceni ainda teve trabalho. Aos 41, Alessandro recebeu passe na marca do pênalti e bateu forte. O goleiro, com o braço esquerdo, operou um milagre e evitou um vexame maior. Festa corintiana no Pacaembu. Corinthians 3 x 1 São Paulo. Mais do que se manter na briga pelo quinto título nacional, o Corinthians curte a ótima fase em partidas diante do Tricolor. A última derrota no clássico majestoso aconteceu em 11 de fevereiro de 2007, quando foi batido por 3 a 1, pelo Paulistão. Neste período, foram seis vitórias alvinegras e quatro empates.

O Timão subiu para 31 pontos, apenas dois a menos que os cariocas, que empataram com o Vasco, no Maracanã. Na próxima rodada, o Corinthians pega o Cruzeiro, quarta-feira, às 22h, em Uberlândia. Já o São Paulo segue em turbulência desde a derrota na semifinal da Taça Libertadores. Além de mais uma atuação ruim, o time encosta perigosamente na zona do rebaixamento, aparecendo em 15º lugar, com 17 pontos, somente dois acima do grupo dos quatro que disputarão a Série B em 2011. Na quarta-feira, recebe o Vasco, às 22h, no Morumbi.

Nos outros jogos da rodada 15, destaque para a derrota do Atlético/MG, de Vanderlei Luxemburgo, que segue na zona de rebaixamento, para o Santos, que comemorou a permanência do astro Neymar no melhor estilo, com um gol e uma assistência do camisa 11 que não foi para o Chelsea, da Inglaterra. O Grêmio, de Renato Gaúcho, que também permanece na zona de degola, voltou a decepcionar e perdeu para o Ceará. O Palmeiras foi até Campinas, reestreou o ídolo Valdívia, que entrou no intervalo, mas não saiu do empate sem gols diante do Guarani. E no clássico carioca, o líder não conseguiu superar o Vasco. Saiu na frente, sofreu a virada mas conseguiu alcançar o empate. Deco também jogou pela primeira vez, entrando na etapa final, mas o máximo que conseguiu foi chutar por cima e perder um gol incrível, na pequena área. Final 2 a 2 no Maraca.

Rodada 15
Sábado, 21/08/2010
| Engenhão
Botafogo 1 x 0 Avaí
| Castelão
Ceará 2 x 1 Grêmio
| Serra Dourada
Goiás 1 x 2 Prudente

Domingo, 15/08/2010
| Arena da Baixada
Atlético/PR 1 x 0 Flamengo
| Maracanã
Vasco 2 x 2 Fluminense
| Brinco de Ouro
Guarani 0 x 0 Palmeiras
| Beira-Rio
Inter 1 x 1 Atlético/GO
| Ipatingão
Cruzeiro 0 x 1 Vitória
| Pacaembu
Corinthians 3 x 0 São Paulo
| Vila Belmiro
Santos 2 x 0 Atlético/MG

1 Fluminense 33
2 Corinthians 31
3 Botafogo 24
4 Ceará 24
5 Avaí 22
6 Santos 21
7 Inter 21
8 Cruzeiro 21
9 Vasco 21
10 Flamengo 20
11 Vitória 20
12 Palmeiras 20
13 Guarani 19
14 Atlético/PR 17
15 São Paulo 17
16 Prudente 15
17 Grêmio 15
18 Atlético/MG 13
19 Goiás 13
20 Atlético/GO 10

Mano chama para treinar…


O objetivo inicial era realizar amistoso contra equipes de certo poderio no cenário mundial. Como não conseguiu nenhum adversário disponível, a CBF, em concenso com o técnico Mano Menezes, decidiu cumprir a data Fifa, e realizar a convocação de jogadores para passar o período de 2 a 8 de setembro concentrados, apenas treinando sob os olhares do novo treinador da Seleção.

O goleiro Diego Alves


Devido ao local dos treinamentos ser em Barcelona, na Espanha, Mano optou por chamar apenas jogadores que atuam no exterior, até para não atrapalhar as equipes brasileiras, diretamente envolvidas na briga no Campeonato Brasileiro. Na lista, Gomes, que estava no grupo brasileiro na África, Alex, do Chelsea, que ficou na pré-lista de Dunga, e Hulk, que foi lembrado poucas vezes pelo ex-técnico do Brasil. De novidade, o ex-técnico do Corinthians apresentou algumas caras novas para o torcedor. Diego Alves, ex-Atlético/MG, foi chamado poucas vezes, Douglas Costa, ex-Grêmio, Fernandinho, ex-Atlético/PR e o maior destaque, o jovem Phillipe Coutinho, ex-Vasco, que se transferiu para a Inter de Milão antes da Copa do Mundo.

Goleiros
Gomes (Tottenham/ING)
Diego Alves (Almería/ESP)

Laterais
Dani Alves (Barcelona/ESP)
Rafael (Manchester United/ING)
André Santos (Fenerbahce/TUR)
Marcelo (Real Madrid/ESP)

Zagueiros
David Luiz (Benfica/POR)
Thiago Silva (Milan/ESP)
Alex (Chelsea/ING)
Henrique (Racing Santander/ESP)

Volantes
Hernanes (Lazio/ITA)
Sandro (Tottenham/ING)
Lucas (Liverpool/ING)
Ramires (Chelsea/ING)

Meias
Carlos Eduardo (Hoffenheim/ALE)
Douglas Costa (Shaktar Donetsk/UCR)
Fernandinho (Shaktar Donetsk/UCR)
Phillipe Coutinho (Internazionale/ITA)

Atacantes
André (Dinamo Kiev/UCR)
Alexandre Pato (Milan/ITA)
Hulk (Porto/POR)
Robinho (Manchester City/ING)

Anúncios