Arquivo para 21 de maio de 2010

Faltou um gol… dessa vez do outro lado…

GLOBOESPORTE.COM

Faltou um gol. Assim como nas Oitavas, diante do Corinthians. Mas dessa vez, os flamenguistas sentiram o lado ruim da história. O campo do acanhado estádio Santa Laura funcionou como um labirinto para os rubro-negros se esconderem das pedradas e “moedadas” que receberam do início ao fim do jogo. A vontade prometida e cumprida por pouco não propiciou uma reviravolta. O Flamengo precisava o Universidad do Chile vencer por dois gols de diferença, ou por um a partir de 4 a 3. E fez um ótimo primeiro tempo. A tal atitude diferente prometida por Rogério Lourenço deu as caras nos primeiros minutos. Sobretudo com Adriano, que pediu a bola a todo instante. A marcação forte na intermediária dificultou a saída de bola da U. Porém, apesar da pressão, o Rubro-Negro ainda apresentava falhas na articulação. Michael desmontava os ataque do Flamengo. Antes dos 35 minutos, ele havia errado sete passes.
<
Diante da inoperância de Michael e Kleberson, aos 36, Adriano fez a função e lançou o próprio Michael. Ele bateu forte, e Pinto espalmou para escanteio. Na cobrança, a bola sobrou para Léo Moura, que fuzilou e acertou o travessão. O fim do primeiro tempo encaminhava-se para um empate sem gols quando a genialidade do Imperador apareceu. Aos 46, ele recebeu de Kleberson e, de costas para a baliza, serviu Vagner Love de bicicleta. O artilheiro do amor cabeceou no canto direito do goleiro e abriu o placar.

No intervalo, a torcida anfitriã deu um péssimo exemplo. Atirou moedas, pedras e até bola de golfe nos rubro-negros. Uma delas acertou e feriu Ronaldo Angelim no rosto. Mordido e literalmente machucado, o time voltou para o segundo tempo com Petkovic na vaga de Michael. E Adriano ainda mais motivado. Entretanto, o time carioca continuava a perder chances e aumentar o nervosismo.
E, para piorar, La U tinha Montillo. O argentino driblou Juan, aos 28, avançou com espaço e deu um lindo toque por cobertura. Adiantado, Bruno não alcançou, e a bola entrou no ângulo direito. 1 a 1.

O Fla precisava novamente de dois gols. Parecia perdido. Mas o Flamengo também tem seu craque. Adriano ajeitou de calcanhar e Léo Moura devolveu da mesma forma. O Imperador chutou forte de perna esquerda e fez 2 a 1, aos 32.

Os minutos finais foram dramáticos. Willians foi expulso aos 44 ao acertar uma cotovelada involuntária em Putch. No último lance, Vinícius Pacheco entrou na área, mas em vez de chutar ou cruzar preferiu se jogar e arruinar, de uma vez por todas, o primeiro semestre do Flamengo. Como último ato a se relatar, Vagner Love também recebeu cartão vermelho por interpelar agressivamente o árbitro Roberto Silvera após o apito final. Final, por marcar um gol a menos que os rivais fora de casa, Flamengo eliminado. Universidad Chile 1(4) x (4)2 Flamengo.

No outro jogo da noite, mais tensão ainda. Na Argentina, o futebol brasileiro foi derrotado na noite desta quinta-feira, mas deixou o campo vitorioso. O Inter perdeu para o Estudiantes por 2 a 1 no estádio Centenário (Quilmes), mas graças ao gol marcado pelo reserva Guiliano aos 43 minutos do segundo tempo, garantiu a classificação para as semifinais da Taça Libertadores. No jogo de ida, há uma semana, no Beira-Rio, o time gaúcho venceu por 1 a 0.

Depois do apito final, os jogadores das duas equipes se desentenderam e se agrediram em campo. O goleiro reserva Lauro do Inter e o zagueiro argentino Desábato foram os principais envolvidos na forte confusão. Com o resultado, o Brasil tem presença assegurada na decisão da Libertadores-2010. Inter e São Paulo vão se enfrentar por uma das vagas na final. Os confrontos entre os clubes que decidiram o título em 2006 serão realizados em 28 de julho (Beira-Rio) e 4 de agosto (Morumbi). Curiosamente, as duas equipes duelam no próximo domingo, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Os confrontos pela Libertadores só acontecerão depois da Copa do Mundo.