Arquivo para abril \30\+00:00 2010

Vai ter trabalho, meu filho…


Realmente pode se observar que o treinador tricampeão brasileiro terá muito trabalho para fazer os seus atuais comandados entrarem nos eixos. Principalmente devido ao número de desfalques que Muricy tem. Entre eles, principalmente, o maior destaque da equipe Tricolor. Diagnosticado com uma apendicite aguda, Fred já passou por cirurgia e deve voltar aos trabalhos com bola apenas em 15 dias. Conca ainda estava suspenso. Aí a coisa ficou mais difícil para o Flu.
Mesmo assim, os comandados de Muricy se superaram desde o início, buscando causar boa impressão ao novo ‘professor’. Aos 12 minutos, Mariano recebeu na direita e disparou. Olhou uma vez para a área e cruzou. No meio, o substituto de Fred, André Lima, bem colocado, subiu sozinho entre os zagueiros e cabeceou no canto direito do goleiro Victor, abrindo a conta para o time da casa.

Era tudo que os tricolores queriam. Um gol antes dos 15, para tranquilizar o time. Não foi o que aconteceu. A desvantagem não intimidou os gaúchos. Quatro minto após a abertura do placar, os visitantes foram a frente e já igualaram o marcador. após uma sequência de toques rápidos, Jonas recebeu na área, pelo lado esquerdo, se livrou de dois marcadores e passou para Douglas na marca do pênalti. O chute de primeira parou no zagueiro Gum, mas o camisa 10 conseguiu aproveitar o rebote e escorou de cabeça: 1 a 1.

Os cariocas sentiram o gol, e passaram a ser pressionados pelo Grêmio. E a pressão deu resultado e os comandados de Silas alcançaram a virada aos 31. Borges recebeu de costas para a zaga, girou para se livrar da marcação e tocou entre dois defensores. Deixou Jonas na cara do gol. Toque rasteiro, no cantinho de Rafael.

Aos 45 da primeira etapa, uma esperança para os anfitriões. O zagueiro Rodrigo entrou de forma dura para cima de Welington Silvae acabou expulso. A expulsão de Rodrigo fez os dois técnicos mexerem em suas equipes. Muricy tirou o zagueiro Digão e lançou o meia Equi Gonzalez. Tinha de atacar. Silas também mudou. Precisava defender. O técnico sacou o volante Willian Magrão e tentou reconstruir a zaga com Rafael Marques. No meio, Hugo substituiu Leandro.

O jogo se transformou de ataque contra defesa, com o Flu permanecendo todo o tempo no campo de ataque. Porém, isso não era suficiente para empatar o jogo. E no melhor estilo ‘quem não faz…’, ao 27, Douglas chamou a responsa, partiu da intermediária, fez ótima jogada individual, passou por Diguinho, superou Everton na corrida e bateu cruzado. 3 a 1.

O Fluminense foi à luta. Todo ataque, buscou pelo menos diminiur a vantagem gremista para o segundo jogo. Cinco minutos depois de sofrer o terceiro, Everton cruzou da direita, o goleiro Victor saiu mal do gol – depois de o árbitro não marcar um empurrão de Leandro Euzébio em Ozeia – e Equi Gonzalez aproveitou para diminiur e inflamar o Maracanã. A pressão continuou, mas a limitação técnica da equipe fez com que a derrota fosse inevitável. Fluminense 2 x 3 Grêmio.

Com a derrota em casa, a missão do time de Muricy é vencer por dois gols de diferença no estádio Olímpico, na próxima quarta-feira. Nos outros jogos das Quartas-de-Final, o Atlético/MG, de Vanderlei Luxemburgo, recebeu os meninos do Santos, que foram surpreendidos. Com três gols de Diego Tardelli, o Galo superou o Peixe por 3 a 2 e agora joga por um empate para eliminar o time sensação do momento. Em Salvador, o Vitória não deu muita chance para o Vasco. Venceu por 2 a 0 e os cariocas agora tem que vencer por três gols de diferença se quiserem se classificar para as semifinais. E no estádio Palestra Itália, o Palmeiras voltou a vencer sem convencer. Com um gol de pênalti(duvidoso) aos 47 minutos do segundo tempo, o Verdão bateu o Atlético/GO por 1 a 0 e agora joga pelo empate na semana que vem para continuar na briga pelo título da Copa do Brasil.

Mengo até debaixo d’água…

E foi debaixo de muita água que o Flamengo saiu na frente do Corinthians na briga por uma vaga nas Quartas-de-Final da Taça Libertadores da América.

Com o comando de Rogério Lourenço, o Flamengo foi motivado encarar o Timão, time de melhor campanha na primeira fase da competição. O novo comandante da equipe Rubro-Negra não fez muitas mudanças, apenas a entrada do jovem Rômulo, no lugar de Toró. De resto, o que mudou no Fla foi a postura. Com Adriano e cia. demonstrando bastante vontade. Já o Corinthians foi com o bom e velho esquema tradicional e um tanto quanto defensivo de Mano Menezes. E aquela velha dependência do ídolo Ronaldo. Com a forte chuva o bom futebol que era esperado para o confronto não apareceu. A bola parava nas poças e os jogadores eram obrigados a jogar por cima, dificultando o toque de bola e tornando o jogo mais violento. Tanto que as chances de gol eram raras e as equipes pouco criaram na etapa inicial.

A partir dos 30 minutos, a chuva diminuiu. E os donos da casa, se animaram e começaram a ter um maior volume de jogo. Se não criavam chances tão claras, ao menos rondavam o campo de defesa corintiano e assustavam nas investidas. Entretanto, a ascensão rubro-negra ficou abalada dois minutos depois. Michael, que já tinha amarelo por falta em Elias, deu uma entrada imprudente em Dentinho a poucos metros do juiz. Ele foi novamente advertido e recebeu o vermelho.

No segundo tempo, a chuva ficou mais fraca e com o gramado em melhores condições, as equipes passaram a conseguir jogar mais pelo chão. Aos cinco minutos, a única chance clara dos visitantes durante os 90 minutos. Moacir tocou para Dentinho na direita, e recebeu na pequena área. O lateral completou diante de Bruno, que conseguiu desviar com o pé esquerdo, salvando o Flamengo. A bola passou rente ao ângulo esquerdo.

Mas mesmo com um jogador a menos, o que não foi possível se perceber durante o jogo todo, o Fla se lançava ao ataque e criava as melhores chances. E por pouco, os rubro-negros não comemoraram aos 15 minutos. Juan cobrou falta sobre a área. A bola quicou e tocou no travessão, diante de um Julio Cesar assustado, com os braços recolhidos. No rebote, Adriano completou de voleio, à direita da meta, mas o árbitro já marcara falta do Imperador. Lá no ataque adversário, um já comum apático Ronaldo, que não acertava nada. Aos 18, o Fenômeno não conseguiu dominar um cruzamento da direita, dando uma verdadeira canelada. Não seria exagero dizer que o atacante era mais eficiente para o Rubro-Negro do que o Timão. O Fenômeno não só não ajudava os paulistas, como atrapalhava e acabou por estragar todas as oportunidades de ataque que passavam pelos seus pés.

Se a torcida flamenguista já estava satisfeita com o fraco desempenho de Ronaldo, desafeto dos Rubro-Negros, em seguida, teve mais razões para festejar. Léo Moura fez lançamento para Juan pela esquerda, o lateral esquerdo invadiu a área e, de maneira ingênua e desnecessária, Moacir, que não vinha fazendo uma partida ruim, calçou Juan e cometeu pênalti incontestável. Adriano cobrou, não deu chances para o goleiro Júlio César, colocou o Fla na frente e não comemorou o gol.

Mano Menezes tentou mudar o time. Mantendo Ronaldo, visivelmente o pior em campo, sacou Danilo e Dentinho, mandou Jorge Henrique e Iarley, mas nada mudou. O time conseguiu mais posse de bola, até porque o time da casa, em vantagem, tinha um homem a menos e buscava segurar a vantagem. O Corinthians avançou, passou a cercar a área do adversário, mas teve dificuldades para superar o bloqueio rubro-negro. E foram os cariocas que tiveram mais uma excelente oportunidade. Aos 32, Willians fez boa jogada e lançou Adriano na área. O atacante cabeceou com estilo, e Julio Cesar fez grande defesa, espalmando para o travessão. No rebote, Roberto Carlos afastou.

Apesar da clara dificuldade de dominar a bola, Ronaldo criou sua única boa jogada aos 37 minutos. O atacante arrancou pela esquerda, escapou da marcação e cruzou. A situação estava tão difícil para o Timão que Iarley e Jorge Henrique subiram juntos, trombaram e perderam ótima chance. Foi a última jogada de Ronaldo. Apesar de tardiamente, Mano resolveu tirar o atacante e colocou Souza em seu lugar. R9 saiu muito vaiado, pelas duas torcidas. Mas era tarde demais para os corintianos buscarem a reação. Ficou assim mesmo. Flamengo 1 x 0 Corinthians.

Com a derrota, o Corinthians terá que vencer o jogo de volta, quarta que vem, no Pacaembu, se quiser permanecer vivo em busca do sonho do título inédito da Libertadores, no ano do centenário. Apesar do péssimo desempenho, o técnico Mano Menezes afirmou na entrevista coletiva que Ronaldo permanece no time titular no próximo confronto, por ainda ser o melhor que tem para o ataque no grupo, ” o desempenho dele é melhor do que os outros na comparação que fazemos“. Porém, a moral do atacante não é mais a mesma. A torcida corintiana parece ter perdido a paciência com o maior artilheiro das Copas do Mundo. Depois de sair vaiado por mais uma péssima exibição, Ronaldo foi criticado pela torcida. No site de ralcionamentos Orkut, imediatamente após o jogo foram criadas diversas comunidades ‘Fora Ronaldo’, com depoimentos de torcedores que se cansaram de seguidas exibições ruins do Fenômeno.

Os outros brasileiros que atuaram pelas Oitavas da Libertadores foram o São Paulo e o Internacional. Os paulistas, tricampeões da competição, foram até Lima, no Peru, encarar o Universitário e não encontrou facilidade. Principalmente depois de perder Richarlyson, expulso, o Tricolor não conseguiu superar os donos da casa e ficou mesmo no 0 a 0. Resultado que não é ruim, já que os comandados de Ricardo Gomes decidem a vaga no Morumbi, na próxima terça-feira, jogando por qualquer vitória simples para se classificar.

Já os gaúchos não se deram nada bem. O Inter foi até Buenos Aires e, com interferência da arbitragem, que validou gol dos argentinos com impedimento claro e ainda expulsou o lateral Kléber de maneira duvidosa, foi derrotado por 3 a 1 pelo Banfield e agora encontrará muita dificuldade para reverter a vantagem dos argentinos.

Inter é Brasil na final da Liga…

GLOBOESPORTE.COM

A Inter de Júlio César, Maicon, Lúcio e cia, conseguiu derrubar os melhores do mundo. Para o confronto decisivo, os dois treinadores surpreenderam nas escalações. Guardiola preferiu improvisar Keita na lateral esquerda e deixar Maxwell no banco de reservas. Já Mourinho preteriu Pandev para lançar Chivu aberto pela esquerda, mais avançado. Pelo lado do Inter, Julio César, Maicon, Lúcio e Thiago Motta foram os brasileiros titulares. Daniel Alves começou jogando pelo Barça. Com a vantagem de poder até perder por um gol, o Inter entrou nitidamente com uma proposta defensiva. Os dois laterais, Maicon e Zanetti, nada apoiaram durante a primeira etapa, na qual o time italiano não deu sequer um chute a gol.

O Barcelona terminou o primeiro tempo com 77% de posse de bola, mas não conseguiu criar grandes chances de gol. Julio César, de fato, só foi obrigado a fazer uma (grande) defesa, em chute de Messi, da entrada da área. No mais, a pontaria dos atacantes do time catalão não esteve boa. Um lance em especial foi determinante para o andamento do jogo. Aos 28 minutos, Thiago Motta, perseguido por Sergio Busquets, jogou a mão para trás e acertou o pescoço do espanhol. A arbitragem expulsou o brasileiro, que ficou inconformado. Thiago, que é ex-jogador do Barça, chegou a dar um pescoção em Busquets ao sair de campo, alegando que o rival simulara ter sido atingido. Os jogadores dos dois times contiveram o volante, que deixou o campo irritadíssimo. Na área-técnica, o treinador Mourinho aplaudiu ironicamente a arbitragem.

Na volta para a etapa final, Guardiola sacou o zagueiro Milito e lançou o lateral Maxwell. Desta forma, ele recompôs a defesa recuando Touré e trouxe Keita para o meio. A ideia era reforçar o ataque pelas laterais. Como não conseguiu oferecer perigo ao gol do Inter, Guardiola mandou sangue novo a campo. De uma vez só, o treinador lançou dois jovens: Bojan, atacante, entrou no lugar de Ibrahimovic, enquanto o meia ofensivo Jeffren substituiu o volante Busquets. Pouco adiantou.

O Barcelona, sensação da temporada passada, só conseguiu furar o bloqueio interista aos 38 minutos. Xavi deu passe com açúcar para o zagueiro Piqué, que com um giro de corpo tirou Cordoba e Julio César da jogada e mandou para a rede.

Com a torcida inflamada, o Barça foi para cima em busca do gol da classificação. Julio César teve dificuldade para defender um chute de fora da área, mas a zaga aliviou o rebote. No fim, um último susto para o Inter. Bojan recebeu de Touré na área e mandou para a rede, mas a arbitragem anulou o lance por causa de um toque de mão do marfinense no início da jogada.

Após o apito final, muita festa dos jogadores do Inter de Milão no gramado do Camp Nou. A organização do estádio ligou o sistema de irrigação do campo ainda com os jogadores interistas dentro dele. Nada que esfriasse a euforia de José Mourinho e cia. Barcelona 1(2) x 0(3) Internazionale.

Na decisão, o Inter de Milão, que vencera o jogo de ida por 3 a 1, vai enfrentar o Bayern de Munique, que não encontrou dificuldades para eliminar os franceses do Lyon. Após o jogo de ida, na Alemanha, com vitória dos donos da casa por 1 a 0, o Bayer foi até a França, e mandou sonoros e incontestáveis 3 a 0. Todos os gols do confronto foram marcados pelo atacante croata Olic.

A final acontece no dia 22 de maio, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

Assunção chega no Palestra…

Depois de já realizar um treinamento com o restante do grupo no fim de semana, volante Marcos Assunção foi apresentado oficialmente como reforço do Palmeiras nessa segunda-feira.

Vindo de um ótimo Campeonato Paulista disputado pelo Grêmio Prudente, o experiente jogador, de 33 anos, com passagens em grandes times como Santos, Flamengo, Roma (ITA) e Betis (ESP), afirmou que já sentia falta de atuar em grandes equipes e se disse muito satisfeito de atuar pelo Palmeiras. Com sua situação legalizada, Assunção já pode ser escalado no duelo de quinta-feira, diante do Atlético/GO, no Parque Antártica, pelo jogo de ida, das Quartas-de-Final da Copa do Brasil. Ainda mais porque o outro volante titular e querido por torcida e diretoria do Verdão, Pierre, está suspenso e não poderá atuar. O recém-chegado volante afirmou que está pronto para estrear com a camisa verde.

“É um orgulho estar aqui, voltar a jogar em um time grande, disputar títulos, ver a casa cheia, era o que eu queria após ficar dez anos fora do Brasil. Joguei com o Antônio Carlos no Roma. Agora é uma situação diferente, ele é o treinador. Mas é sempre bom reencontrar os amigos. O Robert conheci no Betis, o Ewerthon e o Marcão na seleção. E, além disso, o Palmeiras tem um grupo jovem e de qualidade. Espero encaixar e me dar bem com todos.”

Felipe continua fora do gol…


Pelo quarto jogo consecutivo na Taça Libertadores da América, fora os três últimos do Corinthians no Campeonato Paulista, o goleiro Felipe será desfalque do time de Mano Menezes no duelo de ida, diante do Flamengo, nessa quarta-feira, no Maracanã, pelas Oitavas-de-Final da competição sulamericana.
O motivo ainda é a contusão que atormenta o goleiro há tempos. Felipe ainda não se recuperou totalmente de um coágulo na parte posterior da coxa direita e permanecerá em trabalho intensivo em São Paulo para estar pronto para a partida de volta, na quarta-feira seguinte, dia 5 de maio, no Pacaembu. A última aparição de Felipe no gol alvinegro foi no dia 24 de março, diante do Paulista, pelo Estadual.
Sendo assim, quem permanece no gol corintiano é o goleiro Júlio César, que atuou nas duas últimas partidas do Timão, assumindo a vaga de Rafael Santos, que foi titular em dois jogos da equipe na Libertadores.

‘Dança dos famosos’… nos bancos do país…

Depois de um tempo considerado afastado das notícias e da mídia esportiva, dois dos melhores treinadores de futebol estão de volta ao cenário futebolístico nacional.
Cinco dias depois de demitir o técnico Cuca, a diretoria do Fluminense confirmou nesse domingo a contratação do substituto. Trata-se de Muricy Ramalho. O ex-treinador de Palmeiras e São Paulo firmou acordo com o Tricolor carioca até o final do ano, com possibilidade de prorrogação por mais dois anos. Muricy, de 54 anos, tricampeão brasileiro, se apresenta na tarde dessa segunda-feira em um hotel em São Conrado, na Zona Sul do Rio de Janeiro e deve comandar seu primeiro treinamento, na sede da Portuguesa, na Ilha do Governador, já se preparando para a sua estréia no clube, no duelo diante do Grêmio, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, quinta-feira, no Maracanã.

Outra equipe que trocou de técnico e investiu pesado foi o Goiás. O time esmeraldino, que iniciou o ano com Hélio dos Anjos, tinha como comandante o ex-palmeirense Jorginho, que foi demitido após a goleada sofrida para o Vitória pela Copa do Brasil e de ser eliminado no Campeonato Goiano, pelo rival Atlético/GO, agora será liderado pelo consagrado treinador Émerson Leão, que passou pelas maiores equipes do país, como Corinthians, São Paulo, Santos e Palmeiras.

Só Wesley salva…

Adilson Barros e Leandro Canônico
Globoesporte.com

Todos esperavam uma grande atuação de Neymar, a principal estrela do Santos neste Campeonato Paulista, mas problemas no olho direito o tiraram de campo mais cedo. Mas lá no meio campo, “escondido”, é que estava o herói da primeira final do Estadual.

Wesley, de 22 anos, não tem a mesma badalação de Neymar, Ganso e Robinho no atual elenco santista. Mas certamente depois deste domingo, a torcida do Peixe passará a olhá-lo com mais carinho. Já a equipe do ABC ignorou a pressão que vinha da arquibancada e ficou à vontade, como mandante que era da partida. As chances de gol para o Ramalhão foram muitas, mas saiu dos pés de Bruno César, jogador que está na mira do Corinthians, o gol que confirmou a superioridade do time azul. Após 34 minutos, o meia cobrou falta com perfeição no canto direito de Felipe e levou à loucura a torcida andreense e o banco de reservas da equipe. Aos 45, o atacante Nunes ainda perdeu uma chance incrível de ampliar o marcador.

Realmente Neymar não estava bem. O garoto não voltou para o segundo tempo. Segundo o técnico Dorival Júnior por conta de um problema no olho direito e também por causa de dores no tornozelo esquerdo, aquele da pancada. André entrou em seu lugar. A ausência de Neymar nem foi sentida pelo torcedor. O artilheiro André tratou de acabar com a insegurança dos santistas. Aos 13 minutos, após excelente jogada de Ganso pela esquerda, ele recebeu cruzamento livre e marcou de cabeça.

Mas o título de “o cara da primeira final” seria de um jogador pouco badalado perto das estrelas Ganso, Neymar e Robinho: o meia Wesley. Aos 16, após lançamento de Robinho, ele tocou na saída do goleiro Júlio César. Mais tarde, aos 24, o meia recebeu ótimo passo de Pará e chutou forte para ampliar. A baixa, além da contusão de Neymar, foi o terceiro cartão amarelo recebido pelo destaque do jogo, Wesley, que não atua na partida que encerra o Paulistão 2010.

O Santo André, porém, foi guerreiro. Recuperou-se do abatimento da virada e conseguiu diminuir aos 37, com Rodriguinho, mantendo o Ramalhão na briga. Santos 3 x 2 Santo André. Apesar da disputa ainda estar em aberto, o Peixe está muito próximo do título e dificilmente perderá a taça para os rivais que, no jogo de volta, no próximo domingo, no mesmo Pacaembu, precisa vencer os ‘Meninos da Vila’ por, no mínimo dois gols de diferença.

Patrícia Amorim demite Andrade

Eduardo Peixoto e Rodrigo Benchimol
Globoesporte.com


As mudanças esperadas para quinta-feira saíram nesta sexta. A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, já comunicou ao vice de futebol Marcos Braz, ao técnico Andrade e ao diretor de futebol Eduardo Manhães que eles estão demitidos. Para o comando da equipe, Joel Santana, atualmente no Botafogo, é o favorito. O cargo de Braz será ocupado interinamente por Ferraz, enquanto o clube procura um novo gestor, que passará a ser remunerado, mudando o atual modelo na Gávea. Um dos nomes cotados para ser o profissional da área é Leonardo, que atualmente é técnico do Milan, mas já foi gerente do clube italiano. O ex-lateral tem contrato até o fim de maio.

Duelos de peso nas Oitavas…

E não é que o destino reservou à duas das maiores estrelas do futebol mundial, que voltaram ao Brasil recentemente, a se encontrarem já nas Oitavas-de-Final da Taça Libertadores da América?

O Corinthians, já classificado, recebeu o Independiente Medellín/COL, no Pacaembu, com a missão de conquistar apenas um ponto para confirmar a melhor campanha entre todos os times classificados e assim garantir vantagem nas fases seguintes. O jogo foi como tem sido os jogos do Timão, de muita pressão corintiana no início e, após conseguir o gol de abertura do placar, sossegou e passou a cadenciar e ficou satisfeito com o resultado. Aliás, o único gol do jogo saiu aos 22 minutos da primeira etapa. Roberto Carlos, mais uma vez o melhor em campo, cobrou lateral da sua maneira tradicional, jogou a bola quase na pequena área, o zagueiro William escorou para trás e, antes da bola chegar em Iarley, substituto de Ronaldo, que não jogou, o volante Valencia desviou e mandou para a rede. Corinthians 1 x 0 Independiente Medellín.

Com a vitória, o Timão alcançou os 16 pontos, garantiu a melhor campanha entre todos e jogará sempre, a medida que for se classificando, o jogo de volta em casa.

1 Corinthians 16
2 Racing 8
3 Independiente Medellín 6
4 Cerro Porteño 2

Porém, o adversário inicial do Timão no ‘mata-mata’ é um inimigo íntimo, digamos assim, por se tratar de um rival brasileiro. Trata-se do Flamengo. A equipe carioca enfrentou dificuldades durante a primeira fase, se classificando apenas por uma combinação de resultados, como o último melhor segundo colocado. Na última rodada, o Fla precisava vencer o Caracas/VEN, com boa diferença de gols, para se garantir. Uma possível goleada não veio, os comandados de Andrade venceram apenas por 3 a 2, mas os resultados dos outros grupo ajudaram e o time, mesmo crise, promete fazer grande duelo diante do Corinthians. O Rubro-Negro somou 10 pontos, dois atrás do Univ. Chile, líder do Grupo 8. E será o primeiro encontro, decisivo, entre Ronaldo e Adriano.

1 Universidade do Chile 12
2 Flamengo 10
3 Universidad Católica 7
4 Caracas 2
Já o Tricolor paulista não encontrou maiores problemas para alcançar a classificação. O São Paulo fez ótima campanha e ficou apenas atrás do Corinthians na classificação geral. Na última rodada, os comandados de Ricardo Gomes receberam o temido Once Caldas/COL, no Morumbi. O jogo também não foi fácil, mas os donos da casa fizeram o suficiente para garantir os três pontos e se classificar sem maiores problemas no Grupo 2. 1 a 0, com gol de Fernandinho. Agora, os tricampeões da Libertadores enfrentam o Universitario/PER.

1 São Paulo 13
2 Once Caldas 11
3 Monterrey 6
4 Nacional (PAR) 3

No Grupo 5, o Internacional também decidiu sua vaga no último jogo. Mas o duelo final da primeira fase foi mais simples do que se imaginava. Com direito a homenagem ao torcedor ilustre do time, Marcelo Dourado, vencedor do Big Brother Brasil 10, o Inter recebeu o Deportivo Quito/EQU, no Beira-Rio. E com gols de Andrezinho, Bolívar e Giuliano, o Colorado se garantiu nas Oitavas e agora enfrenta o Banfield, da Argentina.

1 Internacional 12
2 Deportivo Quito 10
3 Cerro/URU 8
4 Emelec 2
href=”https://sensacionalfc.files.wordpress.com/2010/04/getcweoiefjnm.jpg”&gt;</a
E o outro brasileiro classificado foi o Cruzeiro. No grupo mais complicado da fase inicial do torneio, a Raposa encontrou certa dificuldade mas conseguiu avançar. Terminando na segunda posição do Grupo 7, os comandados de Adílson Batista, somaram 11 pontos e ficaram apenas a 2 pontos do Vélez Sarsfield, da Argentina, líder do grupo. Os adversários do Cruzeiro nas Oitavas é o Nacional/URU.

1 Vélez Sarsfield 13
2 Cruzeiro 11
3 Colo-Colo 8
4 Deportivo Italia 1

OITAVAS
27/04/2010
San Luis-MEX x Estudiantes
Chivas x Vélez Sarsfield
28/04/2010


Universitario (PER) x São Paulo


Flamengo x Corinthians
Banfield x Internacional

29/04/2010

Cruzeiro x Nacional (URU)
Alianza Lima x Universidade do Chile
Once Caldas x Libertad

Sem racismo, com classificação…


Felizmente, o clima de guerra esperado devido ao problema envolvendo os zagueiros Danilo e Manoel, de Palmeiras e Atlético/PR, respectivamente, ficou só na expectativa mesmo. No máximo, uns xingamentos da torcida, vaias e algumas manifestações referentes ao ato de racismo do palmeirense. A única cena que poderia ser evitada mas aconteceu, foi o não cumprimentar de Manoel para com Danilo, na fila de jogadores das duas equipes, que se cumprimetaram após o hino nacional. Mas o que se temia era violência, por parte de torcida e jogadores, e isso não aconteceu.

Depois da vitória do Palmeiras por 1 a 0, com gol de Robert, no Palestra Itália, o Verdão foi para o duelo na Arena da Baixada com a vantagem de poder empatar e sair com a vaga para as Quartas-de-Final da Copa do Brasil. E o clima de tensão se fez presente no início e os donos da casa já tiveram grande baixa logo aos 15 minutos. Em jogada de velocidade pela esquerda, Lincoln invadiu a área e foi pra cima da marcação do zagueiro Bruno Costa. O atleticano, que já tinha cartão amarelo, derrubou claramente o meiocampista palmeirense e foi expulso. Pênalti. Um gol àquela altura deixaria o time do técnico Antônio Carlos em ótima condição para administrar a partida, ainda mais com um homem a mais. Porém, Robert deu uma força para o jogo continuar emocionante. Fez a paradinha, de maneira esquisita, se desconcentrou, olhou para o canto direito do goleiro Neto, telegrafou o lance e o jovem atleticano fez fácil defesa.

Moral para o Atlético/PR, que partia para cima, mas não conseguia assustar muito a meta de Marcos. Com 11 contra 10, o Palmeiras não se encolheu e também ia para frente, valorizando a posse de bola no setor ofensivo. Na etapa final, Antônio Carlos fez valer o jogador a mais e sacou Pierre para mandar mais um atacante ao jogo, Ewerthon. O time passou a criar ainda mais, mas falhava nas finalizações. Já o técnico paranaense, Leandro Niehues, errou ao sacar o melhor atleticano em campo até então, Netinho saiu para entrada de Marcelo, aos 15. Nem ele, nem Tartá, que havia entrado no intervalo, melhoraram o ataque anfitrião, que não conseguia criar para desfazer a vantagem paulista. Mesmo em vantagem, o Palmeiras partia mais e estava muito mais perto de abrir o placar na Arena. Porém, na base da raça e do coração, os donos da casa conseguiram ir a frente e abrir o marcador. Aos 31, Tartá fez levantamento da direita e, para o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, o zagueiro Léo subiu apoiando-se no atacante Bruno Mineiro. Pênalti. Na cobrança, o capitão Alan Bahia, como de costume, fez a paradinha, por sua vez, de maneira correta e desconcertando Marcos. Bola para um canto, goleiro para o outro. 1 a 0 Atlético.

A torcida voltou a se animar e a apoiar o time, e o Palmeiras partiu desesperadamente para frente para tentar evitar a disputa de pênaltis. E foi isso que aconteceu. Aos impressionantes 43 minutos, o volante improvisado na lateral a alguns jogos, Márcio Araújo fez ótima tabela com Ewerthon e foi para a linha de fundo. Com um toque rápido, Márcio ajeitou para o meio da pequena área e, totalmente livre, apareceu Lincoln para fazer o gol de empate e da classificação palmeirense para a póxima fase da competição nacional. Atlético/PR 1(1) x 1(2) Palmeiras.

Agora, o Verdão espera o vencedor do confronto entre Atlético/GO e Santa Cruz para saber o próximo adversário. No jogo de ida, o time goianiense bateu o Santa, fora de casa, por 2 a 1. Nos outros jogos da Copa do Brasil, o Vasco venceu novamente o Corinthians/PR, agora por 2 a 1, e avançou. Já o time sensação do momento, não jogou. É que após a vitória por nada mais nada menos que 8 a 1 na primeira partida, o técnico Dorival Júnior se viu no direito de poupar seus principais garotos e entrou com o time reserva. Apenas com o goleiro Felipe e o atacante André de titulares e podendo perder até por uma diferença de seis gols, o Peixe foi para o Brinco de Ouro e até que não foi mal. Jogou bem, saiu atrás, virou o jogo, mas não conseguiu segurar a vitória e acabou derrotado. 3 a 2 Guarani, mas nada que incomode nem um pouquinho sequer o clima pros lados da Vila Belmiro. O Goiás perdeu de 4 a 0 no primeiro jogo e não conseguiu nem uma vitóriazinha sequer na volta. 2 a 2 contra o Vitória, que se classificou. Já o Avaí conseguiu bater o Grêmio em Florianópolis, mas a diferença não foi suficiente para eliminar a equipe gaúcha. 3 a 2 na Ressacada, mas o atual time do técnico Silas levou a melhor diante do ex-clube de Silas na primeira partida, 3 a 1 no estádio Olímpico, e o Tricolor também está nas Quartas. E o Atlético/MG, de Luxemburgo, também se garantiu ao bater, na Ilha do Retiro, o Sport por 2 a 0 e somar 3 a 0 de vantagem. Nessa quinta-feira, saem os dois últimos classificados. Além de Santa Cruz e Atlético/GO, Fluminense e Portuguesa se enfrentam no Rio de Janeiro. O primeiro jogo foi 1 a 0 para o Flu, que joga pelo empate.