Arquivo para março \16\UTC 2010

Alonso leva a primeira etapa da F1 2010…

GLOBOESPORTE.COM
Sakhir, Bahrein


O abraço logo após a prova deste domingo foi natural para quem abriu o ano com uma dobradinha incontestável. No duelo interno da Ferrari, contudo, Fernando Alonso tem mais motivos para sorrir do que Felipe Massa. O espanhol ultrapassou o brasileiro logo na largada do GP do Bahrein, superou o alemão Sebastian Vettel na 34ª volta e venceu a primeira prova da temporada no circuito de Sakhir. Oito meses após o grave acidente do ano passado, Massa voltou a sentir o sabor de estar no pódio, à frente do inglês Lewis Hamilton, que chegou em terceiro.

Vettel largou na pole position e segurou sua RBR na ponta até a 34ª volta. Foi o máximo que conseguiu. Ele foi ultrapassado de uma só vez por Alonso e Massa e, com queda de potência no carro, perdeu posição também para a McLaren de Hamilton, terminando em quarto. Atrás de Vettel chegaram os dois alemães da Mercedes: em quinto, Nico Rosberg, e em sexto o heptacampeão Michael Schumacher, que voltou à Fórmula 1 após três anos de aposentadoria.
Os dois estreantes brasileiros não conseguiram permanecer muito tempo na pista. Lucas di Grassi, da VRT, teve problemas com o carro logo na terceira volta e ficou pelo caminho na caixa de brita de uma das curvas do circuito de Sakhir. Bruno Senna, da Hispania, foi até a 17ª volta, embora oito segundos mais lento que o líder, e abandonou após a quebra do motor Cosworth. Em sua estreia na Williams, Rubens Barrichello largou em 11º e chegou em 10º.

A segunda etapa do Mundial de Fórmula 1 acontece dia 28 de março, no circuito de Melbourne, na Austrália.

Anúncios

Na Indy em SP, Power é o primeiro e Vitor Meira consegue o pódio…

eBand.com.br

Após forte chuva que desabou sobre o Anhembi e uma paralisação de mais de 40 minutos, o piloto australiano Will Power, da Penske, foi o mais rápido no final da corrida e ainda contou com a sorte para garantir a vitória na São Paulo Indy 300.
Em segundo lugar ficou o americano Ryan Hunter-Reay, da Andretti Autosport. O brasileiro Vitor Meira, da AJ Foyt, desbancou vários favoritos e completou o pódio, chegando em terceiro lugar.

Outro brasileiro, o piloto Rafael Matos, da equipe Luczo Dragon, ficou em quarto. Helio Castroneves, da Penske, foi o 9º colocado, seguido de Tony Kanaan, da Andretti Autosport. Bia Figueiredo, da Dreyer & Reinbold, foi a 13ª, ficando à frente das outras quatro mulheres que disputaram a corrida. A badalada Danica Patrick, da Andretti Autosport, foi a 15ª.
Os outros brasileiros Mario Romancini, da Conquest, e Mario Moraes, da KV Racing Technology, não terminaram a prova.
Moraes se envolveu em um acidente com Marco Andretti logo na curva do Samba, a primeira do circuito, em que o carro do brasileiro ficou sobre o de Andretti. Apesar do susto, ninguém se feriu.

Na 24ª volta, nuvens pesadas começaram a rondar o circuito e as equipes se prepararam para a chuva, providenciando a troca para os pneus duros. Mas a força do temporal impediu que a corrida continuasse e, na 29ª volta os dirigentes da Indy decidiram pela bandeira vermelha, paralisando a prova.
Após 45 minutos e paralisação, os pilotos voltaram para a pista parcialmente seca. Mas como não havia tempo suficiente para o término da prova por voltas, a SP Indy 500 seguiria até completar duas horas de duração.

Na frente, Ryan Briscoe, da Penske, e Hunter-Reay brigavam pela primeira colocação. Mas Briscoe bateu sozinho faltando poucos minutos para o fim. No entanto, quem acabou se beneficiando foi Will Power, que ultrapassou Hunter-Reay e ficou com a liderança até receber a bandeirada final.

Quem dança por último, dança melhor…


Tarde dançante na Vila Belmiro. Como era de se esperar, o time da casa, em ótima fase, atual sensação do futebol paulista e nacional, começou partindo para cima e fazia valer a imagem de favorito no clássico. Os atacantes santistas sufocavam os defensores palmeirenses até na saída de bola da defesa, não deixando aos rivais opções para jogar. Tanto que, logo aos 10 minutos de jogo, Pará recebeu pela esquerda e avançou. Fez o corte para cima de Eduardo e tentou fazer o cruzamento, como ele mesmo confessou. Mas a bola fez curva, surpreendeu Marcos e entrou no ângulo do goleiro do Palestra. 1 a 0 Peixe.

O gol animou ainda mais jogadores e torcida do Santos e não demorou para os anfitriões dobrarem a vantagem. 30 minutos. Paulo Henrique Ganso fez ótima enfiada de bola para Neymar. O camisa 17 saiu de frente para Marcos e, com um leve toque por cima, encobriu o goleiro do Verdão. Belo gol. Era o início do baile.

O cenário era todo favorável ao Santos. 2 a 0 no placar e descontrole palmeirense na partida. Porém, os comandados de Antônio Carlos conseguiram colocar os nervos no lugar e partir em busca da recuperação. Os convidados do baile não eram só santistas. Os visitantes também queriam dançar. Aos 41, Claiton Xavier levantou da direita, o goleiro Felipe saiu mal e Robert se antecipou para descontar. Na saída do centro do gramado, os santistas perderam a bola e foram surpreendidos(novamente) no contra-ataque rápido. Diego Souza dominou bonito e tocou de calcanhar para Armero fazer cruzamento na medida para Robert, que só escorou e fez o seu segundo gol, o segundo do Palmeiras, empatando o jogo. Dança Robert! Dança Diego! E o destaque do jogo, senão pelo futebol, pela desenvoltura na dança. Uma versão única e exclusiva do fenômeno ‘Rebolation’, com um toque de ‘É o Tchan’. Com vocês, Pablo Armero!

No segundo tempo, o jogo continuou emocionante. Os times se alternavam nas tentativas de gol, mas o Palmeiras assustava mais do que os donos da casa. Tanto que, aos 11 minutos, após cobrança de falta, o zagueiro Léo desviou de cabeça, Felipe tocou nela, ela bateu na trave e voltou caprichosamente perfeita para Diego Souza cabecear para as redes e virar o jogo. 3 a 2. Dessa vez, a dança não teve um tema definido. Somente jogando as mãos para o alto e pedindo para os companheiros acompanhá-lo.
Vendo que a invencibilidade estava acabando, Dorival Júnior mandou o time para frente, lançando Zé Eduardo e Madson a campo, tirando o apagado André e Wesley, que jogou na lateral. O jogo era lá e cá, mas o Peixe conseguiu empatar faltando dez minutos para o final. Mais uma linda assistência de Ganso, dessa vez para o pequenino Madson, que só teve o trabalho de tocar por baixo na saída de Marcos. 3 a 3. Comemoração imitando porco e depois mais alguns passos de uma dança esquisita com Neymar. Na empolgação em busca da vitória, os santistas acabaram exagerando. O próprio Neymar brigou com dois jogadores no meio de campo pela posse de bola, perdeu e entrou de maneira violenta, nas pernas de Pierre. Cartão vermelho para o garoto santista.

Com um a mais, o Palmeiras achou mais espaços e tinha minutos preciosos para tentar a vitória. E foi isso que aconteceu. Aos 42, erro na saída de bola santista, Arouca perdeu a bola na intermediária, Robert recebeu virou e emendou um chutasso de fora da área. Felipe, adiantado, nada pôde fazer. Santos 3 x 4 Palmeiras.

Mesmo com a derrota, o alvinegro praiano segue na liderança, com 34 pontos, dois a mais que o Santo André. O Palmeiras está em sétimo, com 22, a quatro pontos do Corinthians, quarto colocado. O Santos volta a jogar na próxima quinta-feira, às 21h, contra o Remo-PA, pela Copa do Brasil. Já o Verdão entrará em campo quarta-feira, às 21h50m, também pela Copa do Brasil, contra o Paysandu-PA. Os dois jogos serão em Belém (PA).

Nos outros jogos da rodada, a Portuguesa bateu o São Caetano, no Canindé, no sábado, por 1 a 0 e encostou no grupo dos quatro melhores. No domingo, o São Paulo sofreu, mas conseguiu superar o Rio Branco, no Morumbi. 2 a 1. E na Arena Barueri, o Corinthians jogou bem. Com direito a gol de número 10.000 na história do clube, marcado por Dentinho e com o primeiro gol de Roberto Carlos com a camisa do Timão, os comandados de Mano Menezes bateram o Santo André por 2 a 1 e voltaram ao G4 do Paulistão.

Molecada DEZigual…

    Copa do Brasil

    O que falar de um time que está numa das melhores fases de toda a história, uma das melhores equipes do país, jogando um futebol de se tirar o chapéu? Ficou claro que na semana passada, em Naviraí, o Santos, que atuou com os mesmos jogadores, time completo, não fez muitos esforços para eliminar o jogo de volta, na Vila Belmiro. A vitória por 1 a 0 apenas forçou o segundo jogo diante do frágil Naviraiense. Sorte dos pouco mais de 11 mil torcedores que tiveram a oportunidade de comparecer ao estádio Urbano Teixeira e ver um show de futebol, digno dos tempos de Pelé e cia.

    Menos de dez minutos jogados e o placar já foi aberto. Aos 9, jogada do capitão Robinho pela esquerda, cruzamento para o meio e Ganso, livre, só empurrou. Aos 19, os visitantes chegaram a acertar a trave do goleiro Felipe. Mas, só. Aos 28, Pará tocou da direita para André, que virou e mandou no cantinho. 2 a 0. Um minuto depois, Robinho acionou Neymar, que se livrou do zagueiro e bateu forte na saída do goleiro. Mais três minutos e Neymar retribuiu o presente. Robinho saiu de frente para o gol e, como o craque que é, só deu um leve toque para encobrir o goleiro. 4 a 0. Aos 37, Ganso cobrou falta caprichosamente na trave, e na sobra André bateu de primeira. 5 a 0. Ainda no primeiro tempo, o ”tio” Marquinhos recebeu na intermediária, a bola bateu no zagueiro e desviou, tirando o goleiro da jogada. 6 a 0.

    Veio o segundo tempo, e imagina o sentimento dos visitantes de inciarem a etapa final com um placar adverso por 6 a 0. Com o sonho de classificação já totalmente descartado, pois em 45 minutos, os sul-matogrossensses teriam que fazer ‘apenas’ 7 gols. Então, os donos da casa continuaram o ‘treino de luxo’. E com direito a gol de placa. Aos 9, Neymar, dentro da área, driblou três marcadores em um espaço pequeno, daqueles dribles curtos, sabe? Saiu de frente para o goleiro, driblou o mesmo e não entrou de bola e tudo porque teve humildade, como se diz na canção (Fio Maravilha – Jorge Benjor). Aos 14, mais um lindo lance. Pará cruzou rasteiro da esquerda, em meio aos zagueiros, Neymar pulou e deixou a bola para André fazer o oitavo. Aos 21, Madson, que havia acabado de entrar, rolou para Neymar e correu para o meio da área. Na saída do goleiro, deu um toque e anotou. 9 a 0. Aos 31, a boiada chegou ao fim. Mais uma vez Madson, cobrando falta com perfeição e decretou o placar recordista e inesquecível final. Santos 10 x 0 Naviraiense.

    Na próxima fase, o Santos enfrenta o Remo. Nas outras eliminatórias, o Fluminense despachou o Confiança/SE, com vitória por 2 a 0, depois de empatar fora de casa em 1 a 1. O Flu agora pega o Uberaba, de Minas. Com um gol do goleiro Viáfara, o Vitória goleou o Corinthians/AL por 4 a 0 e agora enfrenta o Náutico. E o Coritiba, venceu pela diferença mínima o Luverdense e também garantiu vaga na próxima fase. O próximo confronto do Coxa é diante do Avaí.

Uma surra portuguesa, com certeza…


Definidos os dois primeiros classificados para as quartas-de-final da Liga dos Campeões na temporada 2009/2010. E foram dois jogos eletrizantes. Um em Florença, na Itália e outro em Londres, na Inglaterra.

Na Itália, o time da casa dominava, vencia e estava se classificando até os 14 minutos da etapa final. No jogo de ida, disputado no dia 17 de fevereiro, em Munique, o Bayer conseguiu a vitória por 2 a 1. Portanto, possuía a vantagem. Mesmo assim, os italianos da Fiorentina não se intimidaram e, com gols de Vargas e Jovetic, vencia por 2 a 0 e garantia sua vaga. Porém, aos 15 do segundo tempo, Van Bommel bateu de fora da área e acertou o canto do goleiro Frey. Gol esse que levava a disputa a prorrogação. Mas como ninguém queria a decisão no tempo extra, os donos da casa foram a frente e fizeram o terceiro em seguida. Aos 19, mais uma vez Jovetic. Placar que mais uma vez garantia os italianos nas quartas. Mas, os alemães não desanimaram e, em mais um tiro de longe, dessa vez no ângulo, Robben diminuiu um minuto depois e, mesmo com a derrota, garantiu o Bayer de Munique nas quartas-de-final pelo critério de gols marcados fora de casa. Fiorentina 3(4) x 2(4) Bayer de Munique.

Já no Emirates Stadium, o Arsenal, derrotado na partida de ida, em Portugal, por 2 a 1, num jogo que marcou pelas trapalhadas do goleiro reserva Fabianski, recebeu o Porto e precisava da vitória por dois gols de diferença para se classificar. Fez muito mais. Em dia inspirado de seus jogadores, ou também de baixíssima inspiração dos portugueses, os Gunners não tiveram piedade e foram logo marcando aos 10 minutos de jogo, com Bendtner, dividiu com os zagueiros e mandou para a rede. Aos 25, o lateral uruguaio Fucile, fez bobagem imensa no flanco direito de sua defesa. A bola ia saindo a favor dos visitantes, mas o jogador do Porto evitou a saída, puxou para a perna esquerda, que não é a boa, e tentou despachar para frente, jogando no pé de Arshavin. O meia russo limpou três jogadores adversários, deixou o próprio Fucile no chão e deu o gol para Bendtner, mais uma vez, só empurrar. No segundo tempo, os portugueses ainda tentaram uma reação, mas não tiveram como segurar os anfitriões. Aos 18, um dos gols mais bonitos da competição e também no ano de 2010. Daqueles para passar nas retrospectivas de final de ano, como um dos gols mais bonitos no ano inteiro. O francês Nasri dominou na ponta direita, cercado por vários marcadores. Foi se livrando de um a um em direção ao meio da área e soltou a bomba para marcar o terceiro. Golaço! O Porto perdeu o rumo e o Arsenal aproveitou para se garantir ainda mais. Dois minutos depois, em contra-ataque mortal, Eboué saiu de frente para o goleiro brasileiro Hélton, driblou o ex-vascaíno, e fez o quarto. Nos acréscimos, o mesmo Fucile ainda cometeu pênalti em Eboué. Quem bateu foi Bendtner, que fez o terceiro dele e fechou a conta. Arsenal 5(6) x 0(2) Porto.

A Liga conhece hoje mais dois classificados para as Quartas. O Real Madrid recebe o Lyon, da França, no Santiago Berna béu, e precisa de vitória por dois gols de diferença, após ser derrotado no jogo de ida, por 1 a 0. E, em Manchester, os Diabos Vermelhos, donos da casa, jogam pelo empate diante do Milan, devido a terem vencido em território milanês por 3 a 2.

Oitenta minutos de futebol ruim… Dez minutos de Claiton Xavier

Marcelo Prado
Barueri, SP – Globoesporte.com

Desta vez, não choveu. O campo estava seco, e o gramado da Arena Barueri, bem cuidado. O que não mudou, no entanto, foi o futebol do Palmeiras. Diante de 3.224 torcedores que se dispuseram a pagar por um ingresso na noite desta segunda-feira, o Verdão teve enormes dificuldades para vencer por 3 a 2, de virada, o lanterna Sertãozinho. E o herói da partida foi o meia Cleiton Xavier, que marcou o gol salvador aos 49 minutos do segundo tempo – e ele já havia feito o segundo do Alviverde, nove minutos antes, empatando o confronto. O primeiro gol foi feito por Lenny.

O Verdão fez as pazes com a vitória após duas derrotas consecutivas, mantendo-se na briga por uma das vagas no G-4 do Paulistão. Com o resultado, subiu para a oitava colocação, com 19 pontos, a quatro do arquirrival Corinthians, o último entre os quatro mais bem colocados do Estadual. Já o Sertãozinho, com apenas oito pontos conquistados, segue segurando a lanterna da competição.
O time comandado por Antônio Carlos Zago agora terá uma semana para trabalhar. O próximo compromisso do Palmeiras será no próximo domingo, contra o líder Santos, em clássico que será realizado na Vila Belmiro, às 17h (de Brasília). No mesmo dia, o Sertãozinho enfrenta o Monte Azul, às 11h (de Brasília), no estádio AMA.

Toninho agora ataca de técnico…

No maior estilo ”personagem que não pode ficar de fora do cenário futebolístico”, o Grêmio Prudente, além de trocar de estádio, de cidade e até de nome, agora trocou de técnico.
Depois do empate diante do Oeste, fora de casa, no último sábado, pela décima terceira rodada do Paulistão, a direção do ex-Barueri demitiu o técnico Vinícius Eutrópio e nessa segunda-feira já anunciou o substituto. Trata-se de Toninho Cecílio. Isso mesmo. Aquele gerente de futebol, que até um mês atrás reclamava e xingava aqueles que prejudicavam ou maldiziam as cores do Palmeiras, assume o cargo de treinador do Prudente.

Toninho volta ao meio futebolístico praticamente um mês depois de deixar o Parque Antártica, justamente quando Muricy Ramalho foi demitido. Antes de assumir a função administrativa no Palmeiras, Cecílio já havia sido treinador do Guaratinguetá, em 2007.
Toninho se apresenta na manhã dessa terça-feira e já comanda seu primeiro treinamento como técnico da equipe. Com 19 pontos ganhos, o Grêmio Prudente está em nono lugar.

Anúncios