Arquivo para 3 de dezembro de 2009

Fluminense… vice de cabeça erguida…


Faltou muito pouco. Em mais uma atuação sensacional, o Fluminense esteve muito perto de alcançar um feito incrível. Quase 66 mil torcedores lotaram o Maracanã para dar um show de fidelidade à equipe que se preocupava muito em retribuir dentro de campo. Um imenso mosaico com os dizeres ‘Eles têm a altitude, vocês tem agente’ era estendido nas arquibancadas emocionavam os jogadores que agradeceram entrando no gramado com uma faixa que dizia: ‘Obrigado torcida tricolor. Por vocês vamos lutar até o fim’. E assim foi.
O técnico Cuca surpreendeu na escalação incial e mandou o time para cima desde o início, começando com o atacante Adeílson, no lugar do zagueiro Cássio, desfazendo assim o esquema 3-5-2 e entrando com o 4-3-3.
O Flu pressionou desde o começo e sabia que precisava de um gol até os 15 minutos, para inflamar ao próprio elenco e a torcida. E assim aconteceu. Depois de já criar algumas oportunidades não muito claras, os tricolores abriram o placar aos 13. Diguinho dominou na intermediária, avançou com liberdade e bateu forte de pé esquerdo. A bola desviou no zagueiro e enganou o goleiro Dominguez.

E a situação ficou ainda melhor dois minutos depois. Mais uma vez Diguinho carregou pelo meio e De la Cruz fez falta muito violenta no volante do Flu. O árbitro Carlos Amarilla mostrou o cartão vermelho e o time equatoriano ficou com um jogador a menos. Sendo assim, a LDU se limitou a apenas se defender, criando assim muitas dificuldades para os comandados de Cuca chegarem ao ataque. Depois de ter mais um gol de Diguinho corretamente anulado, após ótimo passe de Alan, o artilheiro Fred saiu livre na área e tocou na saída do goleiro da LDU, dobrando a vantagem, aos 43 minutos.

Veio o intervalo, e os jogadores tricolores não desceram para o vestiário. Ficaram reunidos no banco de reservas escutando as orientações do técnico Cuca. Assim, eles também sentiam o apoio da torcida, que não parava de gritar “Guerreiros, guerreiros… Time de guerreiros”.
Com o início da segunda etapa, veio também a irritação dos jogadores do Fluminense com a arbitragem, na maioria das vezes devido a marcação de muitas faltas, inversão delas, travando muito o jogo, o que causava incômodo em jogadores e torcida.
Mas, o Flu precisava era de gols e continuava pressionando. Tanto que alcançou o terceiro aos 27. Após cobrança de escanteio, e o zagueiro-artilheiro e uma das maiores sensações dessa equipe surpreendente, Gum subiu muito e testou firme no canto. 3 a 0.

O Maracanã tremia. Ainda dava tempo. Mais um gol já levava a partida para a prorrogação.
Porém, a reação foi interrompida por uma atitude péssima e totalmente inesperada, ainda mais por se tratar do maior ídolo do atual elenco. Fred e o garoto Raphael Augusto disputavam lance na lateral e o árbitro marcou falta despretenciosa. O capitão do tricolor ficou inconformado e partiu para cima do árbitro paraguaio, chegando a quase dar uma cabeçada em Amarilla.
Aí o time desanimou. Desfalcados de seu principal matador, os donos da casa sentiram muito e não conseguiram mais se aproximar do gol. O volante Jairo Campos ainda deu um puxão em Diguinho por volta dos 37 minutos e acabou levando o segundo cartão amarelo e o vermelho. No fim, até o goleiro Rafael partia para a área adversária, mas sem sucesso.
Mesmo sendo derrotada por 3 a 0, a LDU comemorou o título de Campeão da Copa Sulamericana 2009. Com mais essa conquista, os equatorianos festejam a tríplice coroa continental, com a conquista da Libertadores de 2008 e a Recopa 2009, diante do Internacional.
Apesar da derrota, a torcida do Flu aplaudiu muito os jogadores ao término da partida, fato raro de se observar nos estádois brasileiros quando acontece uma derrota, ou no caso, uma perda de título. Ainda assim, segundo os próprios jogadores e comissão técnica, o time vai embalado pela boa exibição e entra com moral para se manter na Primeira Divisão na última rodada do Campeonato Brasileiro.

Fluminense 3 x 0 LDU
Fluminense: Rafael, Mariano, Gum, Dalton e Marquinho; Diogo(Raphael), Diguinho e Conca; Adeílson (Ruy), Alan e Fred. Téc. Cuca

LDU: Dominguez, Norberto Araujo, Carlos Espinola, Jairo Campos e Reasco; Calderón, William Araujo, De la Cruz e Edison Mendez; Bieler e Walter Calderón (Pedro Larrea) (Renan Calle) Téc. Jorge Fossati